Ninkasi, a Deusa da Cerveja

Ninkasi é a antiga deusa sumeriana da cerveja, que transformou uma mistura de água e cevada em um líquido dourado, conhecido hoje como cerveja.

Era uma deusa muito popular que fornecia cerveja aos deuses. Ela era considerada a própria personificação da cerveja.

Receba as postagens do Ninkasi Beer Club no seu e-mail!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

Conheça as duas novas franquias da rede Mestre-Cervejeiro.com


Os estados de Minas Gerais e Mato Grosso contam cada um com mais uma franquia da rede Mestre-Cervejeiro.com! As inaugurações aconteceram em dezembro nas cidades de Divinópolis (MG) e Sinop (MT). Mesmo em tempos difíceis, o mercado de cervejas artesanais continua em expansão, e a marca segue sua missão, entregando a clientes do Brasil inteiro o que há de melhor na experiência da Cultura da Cerveja.



MESTRE-CERVEJEIRO.COM DIVINÓPOLIS - MG
Rua Antônio Olimpio de Morais, 838 - Centro 
Torneiras de chope: 6
Rótulos: 130

Telefone/delivery:(37) 99945 6161 
Instagram: mc_divinopolis
Horário de atendimento: 
Seg-Sex 14h às 22h 
Sab 11 às 23 
Dom 11h às 20h


MESTRE-CERVEJEIRO.COM SINOP - MT
Rua das Rosas, 397 - Setor Residencial Sul 
Torneiras de chope: 6
Rótulos: 100

Telefone/delivery: (66) 99922 9966 
Instagram: mc_sinop
Horário de atendimento: 
Seg-Qua 09h às 20h 
Qui-Sab 9h às 23h


SOBRE A LOJA MESTRE-CERVEJEIRO.COM
Mestre-Cervejeiro.com é uma rede de franquias com mais de 60 unidades em todas as regiões do país e especializada na cultura cervejeira. A marca surgiu em 2004 como site de conteúdo e consultoria especializada em cervejas, em 2009 abriu a loja própria em Curitiba/PR (capital da cerveja artesanal) e, com base no sucesso do negócio, o modelo de franquia foi formatado em 2012, quando a primeira franquia foi inaugurada.

A marca conta também com produtos próprios, tanto cervejas quanto acessórios.

Instagram: mestrecervejeiro
Facebook: facebook.com/mestrecervejeiro
Twitter: m_cervejeiro
Youtube: mestremervejeirocom
Site Oficial: mestre-cervejeiro.com

Fonte: Beer Press

ZEV lança segundo rótulo da Série Z, uma Barley Wine


Localizada na cidade de Suzano – SP, a cervejaria ZEV apresenta seu segundo rótulo da Série Z, unindo complexidade e qualidade. Depois da Wild Sour, agora é a vez da Barley Wine, que chega em dezembro nos pontos de venda especializados de todo país.

“Possuímos em nossa essência a vontade de inovar, dessa vontade nasce a SÉRIE Z! Nesta série traremos cervejas extremas e ousadas sem seguir regras ou padrões, mas nunca perdendo nosso foco principal: a qualidade!”. 

Comentou Mikail Ganizev – Cervejaria ZEV.

A novidade já está disponível nos pontos de venda especializados em todo país!

ZEV BARLEY WINE – SÉRIE Z

Essa cerveja é enigmática, feita com maltes nobres que geram uma concentração de açúcar combinada com uma longa fervura, deixando ela com uma tonalidade âmbar lembrando uma pedra preciosa, com um aroma frutado remetendo uma junção de frutas cristalizadas, caramelo e toffee. Com 9% de ABV, esse teor é sentido no paladar dando um aquecimento e trazendo um dulçor no aftertaste. Ou seja, um clássico e clássicos nunca saem de moda!

Estilo: Barley Wine

ABV: 9%

IBU: 45

Formato: Lata (473ml) e chope

SOBRE A ZEV

A ideia da cervejaria começou em 2010, com os irmãos Mikhail e Dimitri Ganizev, porém o início das obras em Suzano/SP aconteceu apenas em 2013 e foi concluída em 2017. A liberação do MAPA aconteceu em 2018. 

Atualmente a capacidade é de 55 mil litros por mês e já são oito rótulos produzidos durante todo ano, sem contar as receitas sazonais.

Instagram: cervejariazev

Facebook: facebook.com/cervejariazev

Site Oficial: cervejariazev.com.br


Fonte: Beer Press

Contrato assinado: Museu da Cerveja, de Blumenau (SC), passa para a iniciativa privada e será totalmente revitalizado


Nesta sexta-feira (18), a Prefeitura Municipal de Blumenau (SC), por meio da Secretaria de Turismo e Lazer e Parque Vila Germânica, repassou oficialmente a administração do Museu da Cerveja para a iniciativa privada. Depois do processo de licitação, os empresários Valmir Zanetti e Ulysses Kreutzfeld passam a gerir o equipamento turístico. 

Em frente ao Museu, que fica no início da Rua XV de Novembro, placas já sinalizam os estudos que estão sendo realizados para o espaço. A previsão é que ele seja reaberto no segundo semestre de 2021, já com todas as alterações estruturais e de acervo realizadas. 

Valmir destaque que o Museu é um equipamento muito importante para a cidade, não só por estar no Centro Histórico – primeira parada de muitos turistas – mas também pelo tema que representa. “Somos a Capital Brasileira da Cerveja, a cidade da Oktoberfest, um município muito marcante para o cenário cervejeiro nacional. Vamos trabalhar para que o Museu da Cerveja faça jus ao passado, ao presente e ao futuro desse segmento na região e no país”, conclui. 

Para Ulysses, um dos investimentos mais constantes do novo espaço será em fazer o público local conhecer essa história e vivenciar mais a região. “Nossa experiência com o turismo mostra que o envolvimento local é fundamental. No caso do Museu da Cerveja, queremos que a população da cidade veja com orgulho o que se construiu aqui e sinta que aquele lugar conta também a sua história”, finaliza. 

Novidades na estrutura 

No tempo de portas fechadas, obras de infraestrutura serão feitas, como a reforma do telhado da atual construção. Ela também será ampliada com novos banheiros. 

Uma das novidades será a construção de um deck de cerca de 300 metros quadrados atrás da atual construção. O espaço será transformado em uma espécie de biergarten, com mesas e ombrelones, no entorno de um chafariz de cerveja. O espaço será aberto ao público para observação da curva do Rio Itajaí-Açú, tão presente e simbólica para a cidade. 

O acervo será todo reavaliado, novos itens serão incorporados e, em um espaço de exposições temporárias, também poderão ter seus itens expostos. Essas coleções serão itinerantes e poderão circular por espaços como escolas, entidades e outros museus. A exposição permanente será dividida em pelo menos seis ambientes, com recursos audiovisuais. 

Fonte: Melz Assessoria

Cervejaria Demonho finaliza o ano com quatro lançamentos


A cervejaria Demonho, de Santos – SP, encerra o ano de 2020 com quatro lançamentos que estão chegando em dezembro nos pontos de venda. São elas: Quebrando a Cabeça (Sour com framboesa, avelã e baunilha), Onde Está o Gole? (Sour com maracujá, café, cardamomo e baunilha),  Yasmin Não Perdoa (Juicy IPA) e a Capeta Cuspindo Citra (Juicy IPA com o lúpulo Citra – single hop).

As quatro novidades da cervejaria Demonho chegam em dezembro nos pontos de venda especializados em todo pais!


DEMONHO YASMIN NÃO PERDOA 

A continuação da saga de Yasmin tem como base uma aveludada Juicy IPA de amargor moderado e seco e um aroma que transita do frutado ao floral e resinoso. O dry hop traz uma alta dose de Galaxy, Vic Secret e El Dorado, responsáveis pelo perfil multifacetado entre as diferentes e surpreendentes características que essa combinação de lúpulos pode apresentar. 

Estilo: Juicy IPA

ABV: 7,2%

Formato: Lata (473ml) e chope



DEMONHO CAPETA CUSPINDO CITRA 

Single Hop do incrível e mais "queridinho" entre os consumidores: CITRA, esse fantástico lúpulo traz características profundamente frutadas. Nessa criação, mantivemos uma textura sedosa e usamos Incognito(extrato livre de matéria vegetal que potencializa aroma e sabor do lúpulo) e pellets do Citra. O resultado é um conjunto estupidamente suculento. 

Estilo: Juicy IPA

ABV: 7,4%

Formato: Lata (473ml) e chope



DEMONHO QUEBRANDO A CABEÇA 

American Sour Ale que combina a adição de framboesa, avelã e baunilha. Ela apresenta acidez moderada e camadas de sabor que se entrelaçam conforme a cerveja evolui por distintas temperaturas no copo. Drinkabilityexcelente!

Estilo: Sour

ABV: 7,3%

Formato: Lata (473ml) e chope

 




DEMONHO ONDE ESTÁ O GOLE? 

Cerveja que leva o nome de um projeto colaborativo entre 56 cervejarias independentes marcantes do cenário nacional que se uniram numa ação pra reforçar os elos de amizade do setor. Cada cervejaria buscou fazer uma cerveja muito especial para o projeto, que conta com uma arte gráfica dividida entre grupos, que juntas formam um quadro. Em meio a uma ideia tão louca, mergulhamos profundamente na loucura e trouxemos uma American SourAle com uma inusitada combinação de ingredientes: maracujá, café, cardamomo e baunilha. É impossível definir onde começa um ingrediente e começa outro nesse complexo conjunto. 

Estilo: Sour

ABV: 7%

Formato: Lata (473ml) e chope


SOBRE A CERVEJARIA DEMONHO
Tudo começou com Eduardo Interlichia na cidade de Santos – SP, em 2014, depois de um longo período aprendendo e aprimorando as técnicas de se fazer cerveja em casa. 
Os feedbacks positivos era muitos e logo as medalhas nos concursos caseiros começaram a surgir. Foi assim que surgiu o nome Demonho, antes de um evento em sua cidade e que teve total aceitação de público. 

Os primeiros lançamentos no mercado aconteceram em 2018, com os rótulos Hopkalypse (West Coast IPA) e Tocando o Terror (Double IPA).

Instagram: cervejademonho
Facebook: facebook.com/cervejademonho

Fonte: Beer Press

sexta-feira, 18 de dezembro de 2020

Topo Chico Hard Seltzer

A The Coca-Cola Company anunciou, em outubro, o lançamento da marca Topo Chico Hard Seltzer no Brasil, operando nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina, sendo a primeira marca global de bebida alcoólica da The Coca-Cola Company.

A bebida é uma mistura alcoólica inovadora com águas com gás e aromas naturais de frutas. Topo Chico Hard Seltzer está disponível para venda em latas de 310ml e em três opções de sabores: Morango-Goiaba, Lima-Limão e Abacaxi. Livre de glúten, 90 calorias por lata e teor alcóolico de 4,7%, a bebida é perfeita para ocasiões diurnas e combina frescor e sabores equilibrados.

A promessa como hit de verão já faz sucesso fora do país e é tendência global. Por aqui, os responsáveis pela campanha de divulgação são nomes conhecidos de influencers como Gui Araújo, Bárbara Labres, Camilla de Lucas e Matheus Mazzafera.

Topo Chico Hard Seltzer é uma mistura inusitada que resultou no drink perfeito para qualquer ocasião neste calor.




Fonte: Index

Mount Gay XO é eleito o melhor Rum do ano pela Whisky Exchange


O Rum Mount Gay XO é eleito pela Whisky Exchange como o melhor Rum de 2020. Pertencente ao grupo Rémy Cointreau, o famoso Rum é vendido pela TodoVino (https://www.todovino.com.br) loja online do grupo Interfood Importação.

O rum mais antigo do mundo, produzido initerruptamente desde 1703 e mundialmente famoso por sua qualidade única, o Mount Gay é feito com a água mais pura e o melaço mais refinado da ilha de Barbados. O espírito do Caribe é traduzido por Mount Gay da forma mais requintada e elegante.

Uma mistura opulenta de runs cuidadosamente selecionados amadurecidos entre 5 e 17 anos em barris de uísque americano, bourbon e conhaque, XO é redondo e complexo, oferecendo sabores de caramelo salgado, figo cozido e chocolate preto. Melhor saboreado puro ou com gelo, é o presente perfeito para o conhecedor de rum.

SOBRE TODOVINO:

TodoVino realiza uma seleção criteriosa dos vinhos, seja do Novo ou do Velho Mundo, também com cervejas, champagnes, espumantes e destilados, para que todos estejam disponíveis a você. Compartilhamos o nosso conhecimento em grandes rótulos e marcas prestigiadas, disponibilizando informações essenciais sobre os produtos, provenientes de diversos países, como o Chile, Argentina, Uruguai, França, EUA, Inglaterra, Escócia, Itália, Espanha, Portugal, Hungria, Alemanha e África do Sul. Somos um canal de vendas virtual, que utiliza a mais alta tecnologia para transformar a sua experiência de compra em momentos únicos e memoráveis, e uma equipe altamente qualificada, que prima pela excelência e visa proporcionar a satisfação absoluta de nossos clientes. @todovinobr

Fonte: presspass

UX Brew lança Fruited Sour com Cherries & Berries em versão Natalina


A StartUp Brewing Co., empresa de tecnologia de bebidas e aceleradora para marcas cervejeiras artesanais, fecha o ano com o lançamento de uma versão natalina na linha Acid Rain, da marca UX Brew: uma Fruited Sour com Cherries & Berries, fazendo referência às deliciosas champanhes francesas.

A Acid Rain Cherries & Berries (ABV 5,3%) – edição limitada - leva frutas vermelhas em sua composição, como framboesa, amora e cereja, in natura, polpa e/ou extrato natural das frutas, apresentando uma opção irresistível de cerveja leve e carbonatada, ideal para as festas de Final de Ano!

A primeira versão da série Acid Rain, lançada em 2019, foi elaborada com caju, limão e uva. Neste ano, mais dois rótulos foram lançados em lata, com sabores bem inusitados: uva verde, com sensorial muito próximo aos vinhos espumantes, e maça verde, uma fruta difícil de ver em cervejas por ser muito delicada. A maçã verde traz certa acidez, salivante e leve, que estão muito em equilíbrio com a fruta e toda a refrescância que carregam na bebida.

A garrafa de 750 ml da Acid Rain Cherries & Berries, com design de Gisa Bill Franken, será lançada hoje (17/12), logo mais às 20h, durante Live promovida pela marca, tratando sobre detalhes da receita, fabricação e estilo, com vendas online disponível pela loja virtual da StartUp Brewing Co. e em bares e lojas especializadas parceiras.


Fonte: lead co. press & mkt

Um clássico renovado: Pilsen premium da Noi é rebatizada como “Oro” e ganha versão em Long Neck, a primeira da marca


Uma boa pilsen tem seu valor! Quem não gosta de uma cerveja bem-feita, dourada, cristalina e que dentro de sua simplicidade apresenta as características marcantes do estilo? A Noi Bionda Oro é uma das seis receitas originais que inauguraram a Cervejaria Noi, em 2011 (além dela, foram lançadas a Avena, Bianca, Bionda, Nera e Rossa). Agora, essa Pilsen premium, que combina dois estilos de malte de cevada, e que tem 4,5 de ABV e 10 de IBU, passa a se chamar apenas “Oro”. Rebatizada e com nova identidade visual, a cerveja também passará a ser vendida em long neck (além das garrafas de 600ml e do chope). Este é o primeiro rótulo da marca no formato. 

Bárbara Buzin, diretora da Noi, comentou a decisão de rebatizar uma de suas campeãs de venda. “Nós mantivemos a Bionda (pilsen) e a Bionda Oro por todo este tempo no portfólio e ambas sempre venderam muito bem. Porém, já fazia algum tempo que queríamos ter uma cerveja em long neck e elegemos nossa Pilsen premium, por considerar que ela traz valor agregado para as novas oportunidades de consumo do formato. Agora a pessoa pode beber uma ótima cerveja artesanal da Noi, sem a necessidade de abrir uma garrafa de 600ml e já que faríamos este movimento, decidimos diferenciar os produtos ainda mais e optamos por seguir apenas como “Oro”, explicou Bárbara.

A Oro já está disponível em diversos pontos de venda e nos restaurantes e quiosques da rede Noi Gastronomia.


Ficha Técnica 

Cerveja: Noi Oro

Estilo: Pilsen premium

ABV: 4,5 % 

IBU: 10 IBU 

Formato: Chope, Garrafa (600ml) e Long Neck (355ml)  


Sobre a Cervejaria Noi  


Noi significa “Nós” em italiano e isso resume a essência da marca. Fundada em 2011, na cidade de Niterói-RJ, a Cervejaria Noi é uma empresa familiar de origem italiana que tem orgulho de trabalhar duro em busca da excelência e de ser a cervejaria artesanal mais premiada do Rio de Janeiro. Noi é beber junto, é unir pessoas, é comemorar.

A família Noi é composta por treze rótulos de linha e seis sazonais (Fuoriserie): Amara (Imperial IPA), A Noi que o cupuaçu abunda (Catharina Sour), Avena (Belgian Pale Ale), Bárbara (Wood Aged Barley Wine),  Bionda (Pilsen), Bianca (Weiss), Cioccolato (RIS), Cioccolato Barile (Wood Aged Imperial Stout), Diavolo (Belgian Strong Ale), Fiorella (India Pale Ale), Noi Low Carb (Pilsen), Nera (Schwarzbier), Nuova Terra (New England IPA), Oro (Pilsen premium), Passione (Belgian Strong Ale), Rossa (Irish Red Ale), Selvaggio (Wild Ale), Sicilia (Witbier) e Tramonto (American Wheat). E como toda família, sempre pode chegar mais um!


Fonte: Lumo Comunicação

Em iniciativa inédita, escolas cervejeiras e Ambev anunciam a criação da Academia da Cerveja


A união e parceria entre importantes players do mercado cervejeiro fez surgir um projeto inédito e colaborativo para fomentar o ecossistema brasileiro. A Academia da Cerveja, lançada nesta terça-feira (15), é resultado de esforços e pensamentos conjuntos de iniciativas voltadas à educação cervejeira realizadas pelo setor nos últimos anos. Em parceria com o histórico instituto alemão VLB Berlin, e algumas das mais importantes escolas cervejeiras do país, como a Escola Superior de Cerveja e Malte, Instituto Ceres e Instituto Marketing Cervejeiro, o projeto busca democratizar o conhecimento e elevar o setor à alta performance de profissionalização.

Especialistas da Ambev e do mercado nacional e internacional são os responsáveis pelo desenvolvimento de conteúdos técnicos e exclusivos direcionados a especialistas na modalidade avançada da grade curricular dos cursos oferecidos pelo centro. Os alunos poderão contar ainda com cursos específicos baseados na metodologia de ensino da VLB Berlin, que possui mais de 140 anos de história, além de certificação reconhecida internacionalmente. A iniciativa contribui para, entre outras frentes, o avanço do setor cervejeiro brasileiro com o compartilhamento de conhecimentos técnico e prático relacionados a processos de produção, segurança de alimentos, sustentabilidade, tecnologia cervejeira, inovação e outros temas que potencializam a atuação desse ecossistema.

"Entendemos que a profissionalização, educação cervejeira e a democratização de conhecimento são processos essenciais para a solidificação e destaque do mercado brasileiro. Unir a expertise técnica e a experiência de grandes institutos de ensino cervejeiro em um único espaço fomenta o ecossistema e auxilia em um desenvolvimento saudável, conjunto e democrático", explica Laura Aguiar, mestre-cervejeira e Head de Conhecimento e Cultura Cervejeira da Ambev.

Seguindo as mesmas premissas, a VLB Berlin se baseia nos pilares de ensino e compartilhamento de conhecimento sobre cerveja desde 1883. De acordo com Roberto Biurrun, coordenador da VLB Berlin para América Latina, "o instituto é hoje uma referência mundial na área de pesquisa, análise e suporte técnico, que forma anualmente grandes nomes da cena cervejeira". Ainda segundo ele, dada a abrangência e impacto que a Academia da Cerveja conseguiria proporcionar entre os profissionais do mercado brasileiro, o instituto não poderia deixar de contribuir com o projeto que nasceu com os mesmos propósitos, sempre mirando a excelência de atuação dos especialistas.

Para as fundadoras do Instituto Ceres, Chiara Barros e Patricia Sanches, é cada vez mais importante pensar na democratização do conhecimento cervejeiro para a construção de um mercado com consumo mais consciente, diverso e inclusivo, tanto para quem produz, quanto para quem consome. "A Academia da Cerveja está alinhada à missão do Instituto Ceres de fazer a educação cervejeira alcançar todas as pessoas. Estamos muito felizes em participar desse projeto que nos dá a oportunidade de propagar nossa paixão pela cerveja com tantos outros apaixonados", comentam.

Junto deles, na Academia da Cerveja, está também a Escola Superior de Cerveja e Malte, que apoia todas as ações em prol da democratização da cultura e do conhecimento sobre cerveja. "Juntar forças para levar educação cervejeira a todos os segmentos da sociedade e reforçar os fundamentos de um mercado saudável e sustentável é o que buscamos neste projeto. Um mercado cervejeiro mais preparado é um mercado cervejeiro mais forte", analisa o diretor Carlo Bressiani.

Já de acordo com Érica Barbosa, fundadora do Marketing Cervejeiro, instituto que também faz parte da iniciativa, "ter uma sede para chamar de nossa na maior cidade do Brasil, com toda a estrutura que precisamos para oferecer o melhor aos alunos, é um passo importante para o Instituto Marketing Cervejeiro. E quando digo 'nossa', é no sentido da pluralidade desta escola colaborativa. Estar na Academia da Cerveja ao lado de outras instituições que admiramos nos aproxima de um público mais diverso".

Esse movimento de união em prol do fortalecimento da educação e profissionalização cervejeira no país reflete um maior diálogo entre os componentes do mercado. Um dos principais pontos que essa iniciativa também mira é olhar para as falhas estruturais históricas para construir caminhos que direcionarão o setor nos próximos anos. Iniciativas focadas em diversidade e inclusão farão parte do projeto e guiarão todo o trabalho da Academia da Cerveja.


Fonte: impresspni

Como o Mr. Hoppy ajudou a democratizar o consumo de cervejas artesanais


O mercado de cervejas artesanais cresce a cada ano no Brasil. De 2015 a 2019, de acordo com dados do Anuário da Cerveja publicado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) no início de 2020, o número de cervejarias pelo país cresceu quase 400%, pulando de 332 para 1209 estabelecimentos cadastrados. Somente de 2018 para 2019, o crescimento foi de 36%, com a abertura de 320 novas fábricas.

O Paraná, assim como Curitiba, ganham destaque nesse cenário: ambos ocupam o top 5 em número de cervejarias abertas. O estado tinha 131 estabelecimentos abertos até o final do ano passado. Já a cidade possui 19 cervejarias, de acordo com o documento do mapa. Os dois registraram um crescimento na casa dos 30%.  Avaliar o que levou a expansão expressiva das cervejarias artesanais pelo Brasil envolve muitos fatores. Mas em Curitiba, o movimento de uma marca específica merece destaque.

DEMOCRATIZAR O CHOPE ARTESANAL

Em 2015, os sócios Vinicius Sampaio e José Araújo Netto olharam para esse mercado potencial e decidiram criar um modelo de negócio que, à época, iria à contramão do mercado. Assim nasceu o Mr. Hoppy Beer Truck. Uma Kombi que percorria eventos pelo Brasil vendendo chope artesanal e com um objetivo muito claro: democratizar o consumo da cerveja artesanal. “Percebemos como a cerveja artesanal era tratada como um produto gourmet, premium, que deveria ser consumido em taças específicas e caras e ainda precisava ser consumida mediante uma harmonização especial. A impressão era de que queriam transformá-la em um conceito similar ao do vinho”, explica Vinicius Sampaio.

O empresário explica que a adesão das pessoas foi imediata. “Começamos a vender chope pilsen artesanal em copo de descartável por R$ 5. A gente vendia como água. A aceitação era muito grande, pois era um mercado pouco explorado de maneira massiva. Iniciamos esse movimento e deu muito certo”, destaca. No ano seguinte, os sócios vislumbraram uma maneira de ampliar o modelo de negócio: ao invés de percorrer eventos pelo país, a dupla decidiu abrir uma unidade física do Mr. Hoppy.

UM NOVO MODELO DE NEGÓCIO, MAS COM O MESMO OBJETIVO

O Mr. Hoppy Beer & Burger foi aberto em Curitiba, com a proposta de oferecer chope artesanal e hambúrguer de R$ 10 em um ambiente descolado e com muita música ao vivo. “Criamos um espaço, uma identidade, para que as pessoas se sentissem em casa. A ideia de trazer o hambúrguer era, exatamente, oferecer uma opção para complementar o chope artesanal, que sempre foi e sempre será o nosso carro-chefe”, explica Vinicius. De lá pra cá, a marca cresceu pelo Brasil. Ganhou novas unidades em Curitiba, se tornou uma rede de franquias em 2017 e hoje possuí mais de 40 bares pelo Brasil.

O crescimento expressivo da rede foi fundamental para fortalecer um setor que precisava de um consumo em quantidade. “Enxergo que ajudamos muitas cervejarias a aumentar suas vendas e serem conhecidas pelo público local. Como trabalhamos sempre com cervejarias artesanais da região de atuação do franqueado, acabamos fortalecendo a cena local, já que temos uma demanda alta”, reforça o empresário. A rede, antes da pandemia, gerava um consumo mensal de 140 mil litros de chope artesanal em suas lojas pelo país.

A VISÃO DAS CERVEJARIAS

A contribuição do Mr. Hoppy para o crescimento e a democratização do mercado cervejeiro, especialmente em Curitiba e região, onde a marca possuí 17 unidades, é comprovada também no discurso de cervejarias parceiras da marca na cidade. Para Guilherme Pinheiro Lima, sócio da 4Hops, a parceria e o crescimento foram mútuos. “O Mr. Hoppy foi um dos nossos primeiros clientes. Nós éramos pequenos também e crescemos juntos. Foi uma empresa que me deu muita força no começo e me ajudou a abrir diversas portas”.

Já para Saulo Basso, da cervejaria Ignorus Beer, a marca foi importante para descomplicar para o público o conceito da cerveja artesanal. “Foi muito importante para massificar cervejas que eram consideradas elitizadas.” Alcidio Vosgerau, sócio-proprietário da cervejaria Vosgerau, destaca que o Mr. Hoppy foi muito importante para trazer visibilidade e impulsionamento da sua cervejaria. “Ajudou e continua ajudando a difundir o consumo de cervejas artesanais”.

FUTURO PROMISSOR

Para os próximos anos, a expectativa da rede é crescer e chegar a 60 unidades até o final de 2021 – e com isso, ajudar a consolidar cada vez mais o consumo da cerveja artesanal de maneira descomplicada. Os dados do MAPA mostram que isso é possível: a previsão é de que o setor de cervejarias artesanais tenha um crescimento de 36% ao ano, podendo chegar em 2025 a 7.504 fábricas pelo Brasil. “De olho nesse potencial, tenho cada mais certeza que o Mr. Hoppy continuará fortalecendo esse setor em qualquer praça onde estiver atuando. E isso me enche de orgulho, ao olhar para o objetivo que traçamos em 2015 sendo alcançado e até superando qualquer expectativa”, finaliza Vinicius. 

SOBRE O MR. HOPPY

O Mr. Hoppy nasceu em 2015 com a missão de democratizar o chope artesanal. A marca percorria eventos pelo Brasil em uma Kombi, oferecendo diversas opções de estilos variados de chope. Com a aderência ao modelo, os empresários José Araújo Netto e Vinicius Sampaio decidiram testar a marca em uma unidade física, agregando hambúrgueres artesanais de R$ 10 e inaugurando seu primeiro bar em Curitiba, no ano de 2016. A marca rapidamente se tornou popular na cidade Em 2017, o Mr. Hoppy se tornou uma rede de franquias que hoje tem 39 unidades em sete estados brasileiros. Em 2019, o faturamento da rede foi de R$ 50 milhões.

Verallia planeja eletrificar 100% da frota de empilhadeiras

A partir da meta global de reduzir 2% da emissão de CO2 por ano até 2030, a Verallia está eletrificando sua frota de empilhadeiras nas fábricas do Brasil. As plantas de Campo Bom (RS), Porto Ferreira (SP) e Jacutinga (MG) já trocaram metade das empilhadeiras a combustão por elétricas.

“Como nossas fábricas do Brasil utilizam energia fornecida por usinas hidroelétricas, não temos emissão de CO2 decorrente desta fonte. Agora, com as empilhadeiras elétricas, zeramos a emissão de CO2 proveniente das empilhadeiras a combustão. Atualmente, realizamos a troca de 50% dos equipamentos”, explica Letícia Zydowicz, gerente de EHS da Verallia.

A eletrificação da frota também reduz o nível de ruído e a vibração, otimizando o conforto e a ergonomia para os operadores. Com a atualização da frota, a Verallia aperfeiçoou o sistema de distribuição, poupando custos de manutenção e vida útil do equipamento.

Controle eletrônico de segurança

As empilhadeiras elétricas têm controle eletrônico de preenchimento do check list de verificações dos itens de segurança. Caso o operador não preencha o check list, o supervisor de logística recebe sinalização para que faça as devidas correções. As novas empilhadeiras também emitem feixe de luz azul (blue spot) para indicar a sua aproximação e um feixe vermelho para indicar suas movimentações laterais, o que reduz ao máximo o risco de acidentes.

“Além de trabalharmos com o reprocessamento de matérias-primas, incentivando a reciclagem e buscando novas formas de captar material reciclável, acompanhamos atentamente nossos indicadores de consumo e de emissão. Com a eletrificação da nossa frota de empilhadeiras, damos mais um passo rumo a meta global de redução da emissão de CO2”, finaliza Letícia.

Sobre a Verallia

A Verallia é a líder europeia e a terceira maior produtora global de embalagens de vidro para alimentos e bebidas, com soluções inovadoras, personalizadas e ecológicas. O Grupo registrou receita de 2,6 bilhões de euros e produziu 16 bilhões de garrafas e potes em 2019. A Verallia emprega cerca de 10 mil pessoas e tem 32 fábricas de produção de vidro em 11 países. A Verallia está listada no compartimento A do mercado regulamentado da Euronext Paris (Ticker: VRLA - ISIN: FR0013447729) e está incluída nos seguintes índices: SBF 120, CAC Mid 60, CAC Mid & Small e CAC All-Tradable. No Brasil, a Verallia tem três fábricas localizadas nas cidades de Campo Bom (RS), Porto Ferreira (SP) e Jacutinga (MG) e ainda disponibiliza aos seus clientes um Centro de Criações para o desenvolvimento de novos produtos. Para mais informações acesse www.verallia.com.br.

A Verallia e a sustentabilidade

Mundialmente a Verallia é comprometida com o desenvolvimento sustentável em suas três dimensões: ambiental, econômica e social. Referência em embalagens de vidro para alimentos e bebidas, disponibiliza à cadeia de consumo um material que é 100% e infinitamente reciclável e inerte, garantindo a saúde e a segurança alimentar dos consumidores. Em todos os seus processos de produção, a Verallia busca a otimização do consumo de água e energia, o controle das emissões atmosféricas, o estímulo ao desenvolvimento social e a criação de novas opções em embalagens de vidro que necessitem de menos matéria-prima e que, ao mesmo tempo, estimulem e facilitem a cadeia da reciclagem.

Fonte: press à porter

Dogfight encerra o ano com abastecimento triplo de Double IPAs


Três novos lotes fresquinhos de Double IPAs, no melhor estilo Old School. Tri-IPAs, assim é a DOGFIGHT encerrando o ano com um carregamento especial dos seus três rótulos em território nacional, Dogfight, Battlefront e Commandos, todos saindo dos tanques com receitas originais e com muita carga de lúpulo.

Em 2020 a luta foi árdua, mas o jogo não está perdido. Para quem já conhece as cervejas extremas da DOGFIGHT sabe que esses ciganos não brincam em campo de batalha, e por isso entram em recesso, mas já anunciam o próximo alvo.

Sempre com muita sede, preparam o terreno para um novo ataque cervejeiro, logo no primeiro semestre de 2021; uma nova bomba pesada no estilo Strong Scotch Ale ou Wee Heavy, pouco explorado no Brasil, trazendo a temática das guerras medievais.

Enquanto isso, rótulos frescos da DOGFIGHT estão disponíveis em latas de 473 ml e barris de chope descartáveis de 20l – sem pasteurização, para manter intactas as suas características mais extremas. Latas, barris, growlers e copos personalizados da marca também podem ser encontrados à venda na loja virtual: https://loja.dogfight.beer, com entrega em todo o Brasil.

Sobre os rótulos da DOGFIGHT

DOGFIGHT Imperial IPA (ABV 8,1% / IBU 100): o primeiro rótulo da DOGFIGHT é uma Imperial IPA que reúne uma combinação intensa de lúpulos ingleses e americanos em um potente dry hopping. O equilíbrio perfeito entre o amargor e o dulçor entrega toda a citricidade e o frutado de um aroma contagiante. De carbonatação e corpo médios, a cerveja traz uma sensação macia na boca, que convida ao próximo gole, principalmente quando harmonizada com embutidos, grelhados e queijos fortes.

Battlefront (IBU 91/ABV 7,8%): vamos honrar o pacto celebrado pela Inglaterra, em 1942, chamado “Beer for Troops”, e abastecer nossos guerreiros sedentos com cerveja de qualidade. Essa foi a inspiração para a Battlefront, o segundo rótulo da DOGFIGHT, que chegou ao mercado como uma bomba ainda mais lupulada. Ela é uma West Coast Double IPA clara e frutada, criada para renovar os ânimos dos guerreiros de verdade com muito Cascade no dry hopping.

Commandos (ABV 8,6% / IBU 72): uma Double New England IPA, que reúne um verdadeiro grupo de elite dos lúpulos, todos unidos em um massivo ataque de double dry hopping (DDH). Essa é a versão de NEIPA da DOGFIGHT, terceiro rótulo da marca com IBU e ABV elevados, no limite do estilo double. Começa sorrateira, fácil de beber, mas, aos poucos, vai invadindo o paladar com uma combinação explosiva de lúpulos: Centennial, Ekuanot, Amarillo, Citra, Chinook, Cascade, Simcoe e Warrior.

Keep Fighting, DOGS!


Alistem-se no site www.dogfight.beer

@dogfight.beer

#dogfight.beer


Fonte: leadcopress

Cervejaria curitibana lança edição especial de Natal envelhecida em barril de cachaça


Com criatividade, responsabilidade e uma boa cerveja na mesa, as festas de fim de ano vão seguir um sucesso. 2020 demanda algumas mudanças na maneira de comemorar. Com festas familiares menores e sem muita aglomeração, uma boa opção é celebrar com mais qualidade e menos quantidade.

A Maniacs Brewing Co. sabe que isso é possível e coloca no mercado a Amburana Xmas Special, edição especial de Natal. A cerveja é uma Russian Imperial Stout maturada por seis meses em barris de amburana que anteriormente armazenavam cachaça. Além dessa maturação em barris, a cerveja é posteriormente refermentada dentro da garrafa com levedura de champagne.

São 750ml de uma cerveja escura, opaca, com aromas e sabores torrados, que remetem, principalmente, ao cacau e café, com leve caramelo e notas secundárias do envelhecimento em amburana, que lembram coco, canela e baunilha. O amargor é médio, e o corpo, médio-alto, com ABV 11,1%.

A Amburana é uma árvore brasileira conhecida como cumaru-do-ceará, cumaru-das-caatingas, umburana ou ainda cerejeira. Tem origem em Juazeiro do Norte, no Ceará, e conta a tradição popular nortista e nordestina que a planta tem características balsâmicas, com efeitos medicinais nos aparelhos digestivo e respiratório. São encontradas desde as regiões norte e nordeste do país até o centro-oeste e sudeste.

Barris feitos com a madeira da árvore são utilizados para o envelhecimento de cachaça, justamente pelo fundo floral característico da madeira, que carrega um toque de aroma de baunilha.

“Mesmo em um ano de dificuldades evidentes para todos, celebrar o Natal com uma bela cerveja feita especialmente para a data é uma maneira de brindar à perseverança em tempos difíceis. Por isso, fizemos questão de manter nossa programação de lançamento”, avalia Iron Mendes, CEO da Maniacs. “A Xmas Special também é um excelente investimento para guardar na adega e apreciar dentro de alguns anos. Pelo alto corpo e teor alcoólico, é uma boa cerveja de guarda que vai evoluir com o tempo”, acrescenta. 

A Amburana Xmas Edition já está disponível no site www.maniacs.com.br/ e lojas especializadas em todo Brasil.

Sobre a Cervejaria Maniacs

A Maniacs Brewing Co. iniciou suas atividades em 2016, mas sua equipe executiva conta com uma grande experiência no mercado de cervejas artesanais. Atuantes desde 2005, participaram do nascimento e consolidação de diversas marcas de cervejas internacionais e nacionais no Brasil. A Maniacs faz cervejas com personalidade, porém fáceis de beber, adequadas ao nosso clima e cultura gastronômica. Feita por Loucos por Cerveja para Loucos por Cerveja!


Fonte: V3COM

Oca Cervejaria encerra 2020 com lançamento da Aracatu


Para encerrar 2020 em grande estilo, a Oca Cervejaria lança a Aracatu, uma West Coast Double IPA, com 8,5% de teor alcoólico, levemente cítrica e traz aromas e sabores de toranja e pinho.

Trazendo como protagonistas o terroir dos lúpulos, o novo rótulo tem em sua receita o lúpulo Centennial (da famosa fazenda CLS, em Moxee, WA/EUA), além de Simcoe e do Terpeno Purple Punch, baseado em uma strain com notas aromáticas muito frutadas, que no paladar lembram uva, mirtilo e tangerina. A Aracatu tem o perfil das clássicas American Double IPA: uma cerveja resinosa, cítrica e com final Dank.

O lançamento também foi escolhido para participar do projeto coletivo com 56 cervejarias Onde Está O Gole. A ação tem como objetivo reforçar o laço entre as marcas em um ano tão marcado pelo distanciamento social.

Fonte: ÔNix Press

Pesquisa Nacional sobre Sommeliers de Cerveja: Abracerva traça o perfil dos profissionais da categoria no Brasil

A Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva) realizou o primeiro grande levantamento sobre a atividade profissional dos Sommeliers de Cerveja do país. Mais de 1,2 mil profissionais certificados responderam a uma pesquisa proposta pelo Núcleo de Sommeliers da entidade, liderado pela sommelière Priscilla Colares. 

De acordo com ela, o objetivo da pesquisa foi cumprido: conhecer mais sobre quem atua neste segmento para, a partir daí, entender quais são as demandas. “Muitos dos dados confirmam tendências que vemos no mercado. Uma informação que chama muito a atenção é o crescimento da atividade, com mais de 50% dos respondentes tendo se formado entre 2018 e 2020. A expansão do próprio mercado, que começa a ser visto de uma forma mais profissional, explica esse número”, comenta. 

Outros dados levantados pela pesquisa mostram que: 

- Os estados com maior número de Sommeliers de Cerveja estão no Sul e no Sudeste – a soma dos sete estados dessas regiões resulta em 84,8% dos profissionais brasileiros. São Paulo lidera o ranking, com 33,4%.

- Homens são a maioria, com 71% dos respondentes. Em relação à raça, 76,5% se declaram brancos. A faixa de idade que representa 49,6% dos profissionais do setor é de 30 a 39 anos. 

- Quase 80% dos Sommeliers de Cerveja no Brasil tem formação universitária. Destes, aproximadamente 40% possuem pós-graduações ou mestrado. 

- O conhecimento do mercado cervejeiro também chama a atenção. 80% dos sommeliers formados fizeram outros cursos na área. Os dois principais são sobre produção de cerveja caseira e análise sensorial. 

- Entre os entrevistados, dois terços não têm a sommelieria como profissão: atuam em outra área como atividade principal. Entre os associados da Abracerva, 50% já se dedicam exclusivamente à sommelieria. 

Clique aqui para ter acesso a pesquisa completa.


Fonte: Melz Assessoria

Berggren lança cerveja com tangerina para brindar chegada do verão

A estação mais quente, viva e alegre do ano está chegando, e para brindar em grande estilo, a Berggren acaba de lançar a Sour Tangerina. A cerveja foi desenvolvida especialmente para o verão. A Berggren Sour Tangerina possui espuma cremosa e frisante. No aroma e sabor possui notas de tangerina, fruta nativa do sudeste da Ásia e que também é conhecida como mexerica ou bergamota.

O baixo amargor e a acidez moderada dão o equilíbrio perfeito do estilo Sour, que é conhecido pelo sabor ácido e aroma frutado. A Sour Tangerina é uma cerveja bastante leve, refrescante e fácil de beber. A garrafa com 355 ml será vendida pelo preço sugerido de R$13,00.

Sobre a Berggren

A Berggren é uma cervejaria que foi oficialmente inaugurada em novembro de 2015. Quem está à frente dos trabalhos é o Diretor Geral Lucas Berggren. A empresa teve seu projeto iniciado entre 2008/2009, quando a família Berggren começou a estudar o funcionamento dos equipamentos para a montagem da fábrica e entre 2013/2014 a família, que tem atuação na indústria têxtil, ganhou um fôlego financeiro e deu retomada definitiva ao projeto.

Produzindo cervejas de estilo clássico, e outras inspiradas na Escola Americana, a Berggren Bier conta com uma fábrica piloto (com laboratório e estrutura de envase) para testar as cervejas – algo presente em poucas cervejarias do país.


Fonte: Notícia Expressa

Cervejaria Nacional apresenta formato de confraternização à distância


Em um piscar de olhos o ano se encaminha para fim e é chegada a hora das confraternizações, mas sob os moldes de 2020: evento à distância. A Cervejaria Nacional, localizada no bairro de Pinheiros, já está preparada para realizar entregas para empresas, grupos de amigos e familiares. Primeira entre as micro-breweries de São Paulo, a operação segue até dia 23 de dezembro, e depois reabre nos dias 28, 29 e 30 deste mês. Em 2021, as portas estarão abertas em 04 de Janeiro, já o delivery a partir do dia 02.

Para Happy Hour online, a Cervejaria Nacional oferece os pet growlers dos estilos Weiss, Ipa, Pilsen, Amber Ale ou Stout (R$ 28 - 1L ou R$ 19,50 - 500ml). Além da entrega em diferentes endereços para a confraternização online, o Mestre Cervejeiro Guilherme Macedo pode apresentar uma degustação guiada e uma aula sobre as características de cada cerveja. O mesmo formato da entrega das garrafas e valores também é válido para as festas de fim ano entre familiares ou grupos de amigos.

Pedidos para entrega de Confraternização e aula guiada com mestre cervejeiro pode ser realizadas com cinco dias antecedência, disponíveis até 23 de dezembro.

Sobre a Cervejaria Nacional

Nascida como micro-cervejaria em 2006 e instalada desde 2011 em Pinheiros, a Cervejaria Nacional é hoje é a primeira fábrica-bar em atividade desta nova leva de microcervejarias que se espalharam pela cidade nos últimos anos.Suas cervejas, servidas como chope e criadas pelo sócio e mestre-cervejeiro Luis Fabiani, são produzidas ali mesmo por Guilherme Macedo, em plena rua Pedroso de Moraes, quase esquina com a Teodoro Sampaio, em Pinheiros, em um espaço que reúne fábrica, bar e restaurante. Os cinco rótulos da casa levam o nome de lendas brasileiras, como a Sa´si Stout e a Kurupira Ale, e a campeã de vendas, a Mula IPA, que já se tornou referência para o bar e atrai uma legião de apreciadores. Localizado na região de Pinheiros, o estabelecimento possui no térreo uma fábrica envidraçada, onde toda a cerveja é produzida, na qual estão dispostas as enormes panelas de cozimento e os tanques de fermentação. No primeiro andar, o bar com torres de cerveja, revela uma vista privilegiada para a produção e o andar superior dá espaço a um salão, de clima mais reservado e intimista, para aqueles que preferem ficar longe da badalação. O cardápio sugere harmonizações entre os chopes artesanais com carnes e pratos, acompanhados de molhos especiais, alguns à base das cervejas da casa.


Serviço:

Endereço: Av. Pedroso de Morais, 604 – Pinheiros

Atendimento: Segunda a sexta, 16h às 22h; sábado 14h às 22h

Serviço de delivery: Segunda a sexta, 11h às 22h; sábado 12h às 22h; domingo 11h às 19h

Site: www.cervejarianacional.com.br

Aplicativo Delivery: Cervejaria Nacional No Google Play. Rappi, Uber Eats e iFood


Fonte: LPB - Lucia Paes de Barros - Assessoria de Comunicação


Caledonia Whisky & Co. lança kits especiais dedicados ao Natal

Clima de fim de ano e o Caledonia Whisky & Co, no bairro de Pinheiros, já está preparado e apresenta três opções de kits com temática oriental como sugestões  de presente de Natal. Os amantes do uísque podem fazer os pedidos até o dia 23 de dezembro via WhatsApp, Instagram ou no próprio estabelecimento.

Acomodados em cestas de madeira, os whiskys são acompanhados de comidinhas que harmonizam perfeitamente com o respectivo destilado. O Chita Salt & Pepper (R$ 530), conta com o Suntory The Chita, single grain delicado e adocicado, ao lado do yakissoba Nipponsei 3, o azeite trufado Paganini Al Tartufo Nero, os snacks alga marinha Kalassi e Wasabi Peas, e para adoçar, uma barra de chocolate Lindt amargo com flor de sal. Com o blended whisky Hibiki Japanese Harmony, bastante equilibrado, trufado e floral, o Hibiki Fruit & Truffle (R$ 855), inclui azeite, o udon Nipponssei 3, com a geleia artesanal de figo MyBerries e Lindt Swiss Dark Hazelnut. Já o Yamakazi Chocalate & Pasta (R$ 1.050), oferece o single malt Yamakazi 12 anos, as massas Zaru Chasoba e Kumanom Lamen, com chocolate Lindt 70% e Loacker Tortina de sobremesa.

O Caledonia Whisky Co. reabriu o bar no último dia 5 de novembro e segue com a operação até dia 24 de dezembro. Entre natal e ano novo, estará aberto de 26 a 29 deste mês, e fechado do dia 30 até 04 de janeiro.

Sobre o Caledonia Whisky&CO

Empreendimento de Mauricio Porto e Guilherme Valle, criadores do blog sobre whisky, O Cão Engarrafado, o Caledonia Whisky&Co tem pegada moderna, e é inspirado em bares estrangeiros especializados em whisky, como o Flatiron Room de Nova Iorque e o Black Rock Bar de Londres.   A oferta é vasta, com todos os whiskies à venda no Brasil disponíveis, dos mais acessíveis aos mais caros. Clássicos muito baratos, como o Teacher, por exemplo, ou um Macallan Reflexion, whisky de aproximadamente dez mil reais a garrafa, poderão ser degustados em dose. O cliente pode provar Bourbons, Rye, Irish whiskeys, Blends e Single Malts em uma oferta inicial que gira em torno de 160 rótulos, com potencial para crescer muito mais. A caprichada carta de coqueteis por sua vez, ficou a cargo de Rodolfo Bob, ganhador do Patron Perfectionists, em 2018.

A ideia é mostrar a versatilidade do whisky para a coquetelaria, por isso foi tomado o cuidado de que todas as classes da bebida estivessem representadas na carta.

Caledonia Whisky & Co.

Endereço: Rua Vupabussu, 309, Pinheiros;

Funcionamento: Bar: de quarta a sábado, das 18h às 22h

Delivery: iFood, Goomer, UberEats e WhatsApp (11 9.3022-2291)

Instagram: @caledoniawhiskyco


Fonte: LPB - Lucia Paes de Barros - Assessoria de Comunicação


Cervejaria Dádiva lança seu e-commerce


A Dádiva, cervejaria focada na produção artesanal de bebidas instalada no interior paulista, acaba de lançar o seu e-commerce, que está funcionando no endereço https://cervejariadadiva.com.br/loja/.

Por enquanto, estão disponíveis no e-commerce da Dádiva as compras das cervejas em packs com 12 unidades, além de kits previamente montados pela cervejaria e produtos que só estavam disponíveis antes para venda na loja de fábrica instalada em Várzea Paulista, como meias, camisetas, moletons, copos personalizados, can bag, bandana para pets etc.

A nova plataforma chega para suprir uma demanda dos clientes da marca pela compra direta na cervejaria de produtos que não encontram em bares, empórios e outros e-commerces.

"Os nossos clientes pediam muito esse canal, porque nem todos os produtos da Dádiva estão disponíveis em bares, empórios e outras plataformas de vendas online, apenas na nossa loja de fábrica, que fica no interior de São Paulo e cujo acesso não é tão fácil para boa parte deles. Então, essa é mais uma ponte que criamos para nos aproximarmos ainda mais dos nossos consumidores e possibilitarmos que toda a diversidade do nosso portfólio chegue até as pessoas com conforto e comodidade", afirma Luiza Lugli Tolosa, fundadora e sócia da cervejaria.

As entregas, por enquanto, estão disponíveis para todas as capitais presentes no Sul e Sudeste do Brasil, além de Goiânia. As cidades que fazem parte da região metropolitana de Campinas e Jundiaí e mais algumas cidades do estado de São Paulo também estão na rota de entrega. A intenção da marca é expandir gradativamente o alcance do canal para todo o país. A Dádiva anunciará a chegada a outras regiões em sua página do Instagram (@cervejariadadiva).

Fonte: ÔNIXPress

quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

A rede Mestre-Cervejeiro.com lança a nova linha BeerDiversidade


A nova linha de produtos da rede Mestre-Cervejeiro.com, batizada de BeerDiversidade, aposta na pluralidade de estilos, para todos os paladares, e suas diferentes experiências. As possibilidades são infinitas quando falamos de cerveja artesanal, respeitando e celebrando todas as diferenças.

“Trata-se de uma linha de lifestyle, com a ideia central de resgatar a cultura cervejeira e promover a diversidade de estilos, sabores, e também das experiências gastronômicas que elas podem proporcionar”. Comentou Daniel Wolff, CEO da rede Mestre-Cervejeiro.com.

De todas as cores para todos os paladares. Um brinde à BEERDIVERSIDADE! Assim como as pessoas, cada cerveja é única e na Mestre-Cervejeiro.com respeitamos e celebramos toda a diferença, pois é isso que torna cada descoberta uma experiência maravilhosa.

A linha BeerDiversidade conta com camisetas, regata, boné, growler, copos e abridor de garrafas e já está disponível nas lojas da rede em todo Brasil e também na loja virtual da Mestre-Cervejeiro.com.

(https://loja.mestre-cervejeiro.com)

SOBRE A LOJA MESTRE-CERVEJEIRO.COM

Mestre-Cervejeiro.com é uma rede de franquias com mais de 60 unidades em todas as regiões do país e especializada na cultura cervejeira. A marca surgiu em 2004 como site de conteúdo e consultoria especializada em cervejas, em 2009 abriu a loja própria em Curitiba/PR (capital da cerveja artesanal) e, com base no sucesso do negócio, o modelo de franquia foi formatado em 2012, quando a primeira franquia foi inaugurada.

A marca conta também com produtos próprios, tanto cervejas quanto acessórios.

MESTRE-CERVEJEIRO.COM

Instagram: mestrecervejeiro
Instagram Daniel Wolf: daniel_wolff
Facebook: facebook.com/mestrecervejeiro
Youtube: mestremervejeirocom
Site Oficial: mestre-cervejeiro.com


Fonte: Beer Press


quarta-feira, 11 de novembro de 2020

A surpreendente combinação entre chá e cerveja


Cerveja ou chá? Os dois juntos. As notas adocicadas do chá vermelho Pu Erh harmonizam com o sabor amargo da India Pale Ale para produzir a Revelia Praliné, uma cerveja que surpreende pela originalidade. Em lata de 473 ml, o lançamento é uma parceria entre a Tea Shop, a maior e mais especializada rede de chás gourmet do Brasil, e a Cruls Cervejaria Artesanal, de Brasília, cervejaria mais premiada do Centro-Oeste. A Revelia Praliné é encontrada nas 34 lojas de chá espalhadas pelo país, nos sites da Tea Shop e da Cruls ou na rede de distribuição da cervejaria no Distrito Federal.

Inspirada na escola cervejeira inglesa com infusão da mescla Praliné, da Tea Shop, a Revelia tem cor avermelhada, é encorpada e elaborada a partir de um conjunto de maltes que trazem toques de caramelo e biscoito. Ao adicionar o chá, a cerveja ganha complexidade e apresenta aromas e sabores de avelã, baunilha e cacau. "Nós fazemos o preparo do chá, seguindo instruções como temperatura da água e tempo de infusão. Depois disso, de ter o chá pronto, a gente faz a transferência desse líquido para a cerveja e aguarda que essa mistura chegue ao seu ápice sensorial. Uma vez alcançado esse patamar, seguimos para o envase da cerveja", explica Pedro Montes, cervejeiro da Cruls.

Esta não é a primeira vez que chá e cerveja se unem em nome do paladar. Em 2019, a Tea Shop lançou duas cervejas à base dos chás branco e verde, assinadas pela cervejaria Albano, de Belo Horizonte. "A versatilidade é uma das características mais apreciadas do chá", explica o CEO da marca, Michel Bitencourt. "O chá é um ingrediente que pode ser usado na culinária ou na preparação de drinques e smoothies sem perder a personalidade e acrescentando novas notas", acrescenta.

Degustação Revelia Praliné

O resultado agradou quem entende. "É uma clássica IPA Inglesa, com as características do chá Praliné presentes e muito bem inseridas, tornando a cerveja agradável para a degustação", analisa a sommelière e mestre em estilos de cervejas Rafaela De Conti, de Porto Alegre. "Um rótulo imperdível para quem gosta de chás e também para quem gosta de uma boa India Pale Ale", acrescenta.

Uma sensação semelhante é compartilhada pela especialista Debs Dezotti, de São Paulo, que observou com clareza na Revelia Praliné os sabores do chá e da cerveja: "Tive a oportunidade de experimentar o chá, para identificar bem as características que resultaram na cerveja. Com aromas e sabores terrosos, percebi notas de caramelo e biscoito, passando também por camadas mais complexas como avelã e baunilha. Poder ter o chá junto fez a experiência ainda mais completa."

A Tea Shop

Presente nos principais centros do país, a Tea Shop disponibiliza mais de 130 chás e infusões nas 34 lojas físicas e também por tele-entrega ou pela loja virtual. A rede nasceu em Barcelona, Espanha, há três décadas e hoje tem quase 100 lojas em seis países. As operações no Brasil ficam em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Fortaleza, Recife, Goiânia, Cuiabá, Vitória, Florianópolis, Santos, Gramado, Balneário Camboriú, Niterói, Vila Velha (ES), Caxias do Sul (RS) e Canoas (RS).

O site www.teashop.com.br disponibiliza uma vitrine completa de mesclas à escolha do consumidor, com opções por funcionalidade (digestivo, antioxidante, relaxante, energizante etc.), para saborear em diferentes momentos do dia (manhã, após as refeições, antes de dormir, no pré e pós-treino etc.), para harmonizar com todos os tipos de comida e bebida e também de acordo com a individualidade de cada apaixonado por chá (grávidas, veganos, crianças, idosos e outras).

A Cruls

A Cruls Cervejaria Artesanal é uma microcervejaria rural localizada em Santa Maria, cidade satélite do Distrito Federal. Com três anos no mercado cervejeiro, é a cervejaria mais premiada da Região Centro-Oeste, tendo conquistado 20 premiações em competições nacionais e internacionais.

Fonte: Vigia Comunicação

Verallia cria lista colaborativa com pontos de entrega voluntária de vidro


No Brasil, a reciclagem do vidro ainda é um desafio.  Não é que o consumidor resista a essa ideia. A preocupação ambiental é cada vez maior entre as pessoas, conscientes da necessidade de proteger o planeta, preservar os recursos naturais e o meio ambiente.

O problema, no país, é outro: a falta de uma lista com os pontos de entrega voluntária (PEVs) de vidro. O brasileiro, nas grandes ou nas pequenas cidades, tem grande dificuldade em saber onde descartar corretamente suas embalagens de vidro.

Pensando nisso, a Verallia aproveita o maior evento de degustação de vinhos do Brasil - a 28ª edição da Avaliação Nacional de Vinhos, promovida pela Associação Brasileira de Enologia (ABE) – para disponibilizar uma lista colaborativa de endereços de PEVs de potes e garrafas de vidro.

Como patrocinadora da Avaliação Nacional de Vinhos, a Verallia incluiu no kit degustação uma cartilha com informações sobre o vidro, como as virtudes, seu processo de produção, as diferenças entre os tipos de vidro e a importância da reciclagem na redução dos impactos ambientais.

Mas a cartilha tem um propósito ainda maior: unificar e ampliar a informação sobre PEVs de embalagens de vidro em todo o país, facilitando o acesso do consumidor comum à reciclagem.

Rede de informações sobre coleta de vidro

Para cumprir esse objetivo, a cartilha tem um QR Code com o qual o degustador terá acesso à relação dos pontos de entrega voluntária de vidro disponível no site da Verallia. “Isso não é tudo. Com a iniciativa, queremos compartilhar informações e criar uma grande rede nacional de coleta responsável de vidro, para incentivar o usuário a incluir na lista pontos existentes em sua cidade. Assim, cada vez mais e mais consumidores poderão promover o descarte responsável de suas embalagens de vidro”, enfatiza Catarina Peres, supervisora de marketing da Verallia. A lista colaborativa está disponível no site da Verallia.

Vale lembrar que nem mesmo a Associação Brasileira da Indústria de Vidro (Abividro) tem uma listagem consolidada de pontos de coleta. Ao promover essa ação, a Verallia espera cumprir o seu compromisso social com um mundo melhor e uma economia mais sustentável. A cartilha pode ser acessada aqui e a lista colaborativa de PEVs de vidro está aqui.

Sobre a Verallia

A Verallia é a líder europeia e a terceira maior produtora global de embalagens de vidro para alimentos e bebidas, com soluções inovadoras, personalizadas e ecológicas. O Grupo registrou receita de 2,6 bilhões de euros e produziu 16 bilhões de garrafas e potes em 2019. A Verallia emprega cerca de 10 mil pessoas e tem 32 fábricas de produção de vidro em 11 países. A Verallia está listada no compartimento A do mercado regulamentado da Euronext Paris (Ticker: VRLA - ISIN: FR0013447729) e está incluída nos seguintes índices: SBF 120, CAC Mid 60, CAC Mid & Small e CAC All-Tradable. No Brasil, a Verallia tem três fábricas localizadas nas cidades de Campo Bom (RS), Porto Ferreira (SP) e Jacutinga (MG) e ainda disponibiliza aos seus clientes um Centro de Criações para o desenvolvimento de novos produtos. Para mais informações acesse www.verallia.com.br.

A Verallia e a sustentabilidade

Mundialmente a Verallia é comprometida com o desenvolvimento sustentável em suas três dimensões: ambiental, econômica e social. Referência em embalagens de vidro para alimentos e bebidas, disponibiliza à cadeia de consumo um material que é 100% e infinitamente reciclável e inerte, garantindo a saúde e a segurança alimentar dos consumidores. Em todos os seus processos de produção, a Verallia busca a otimização do consumo de água e energia, o controle das emissões atmosféricas, o estímulo ao desenvolvimento social e a criação de novas opções em embalagens de vidro que necessitem de menos matéria-prima e que, ao mesmo tempo, estimulem e facilitem a cadeia da reciclagem.

Fonte: press à porter

Armazém 77 em festa: 6 anos de cerveja artesanal na Penha!


Quem está plugado na cena cervejeira paulistana sabe que boa parte dos primeiros empreendimentos foram centralizados na região Oeste da cidade. Para alegria dos fãs do fermentado, empresários vem se empenhando em mudar este cenário. Caso de Aline Mota e Markus Honório, sócios-proprietários, do Armazém 77 que desde 2014 é pioneiro em oferecer aos moradores da Penha boas cervejas, em ambiente descomplicado. O bairro acolheu tão bem a proposta que, em 2019, o bar migrou para categoria de brewpub (o primeiro da região) e desde então abastece suas torneiras com chope fresquinho, produzido ali mesmo.

No mês de novembro, o Armazém 77 faz aniversário e brinda seu sexto ano de vida com uma novidade azedinha e refrescante: a Betassaura, Sour Ale elaborada com beterraba e limão, envasada em latas de 473ml, acompanhada por um Pint americano exclusivamente desenvolvida para a ocasião (R$50/por kit).

Recentemente a fábrica-bar retomou parcialmente, suas operações, mantendo os protocolos de segurança e prevenção do Covid-19. É possível aproveitar a parte externa do bar e desfrutar das sete torneiras de chope, dos quais cinco são feitos ali mesmo e dois de cervejarias convidadas.

Entre os estilos que circulam pela linha de chope da casa, a clientela pode optar por pedidas como a levíssima e refrescante Colina Summer Ale, receita criada em homenagem ao bairro, com 4,6% de teor alcoólico e uma pegada cítrica com sutil herbal (R$14/300ml), Desatino West Coast IPA (R$16/300ml), dona de amargor potente, sabor e aroma cítricos, com pegada resinosa e 7 % de ABV.

 A carta conta também com a Weiss 77 (R$13/300ml) chope de trigo com 4,5% de teor alcoólico, ótima pedida para abrir os trabalhos assim como a Tropicalis Blonde (R$12/300ml), a Belgian Blond Ale do Armazém que entrega equilíbrio delicioso entre dulçor do malte e amargor proveniente dos lúpulos, com 5,6% de ABV. Na dupla de torneiras que recebe receitas de outras cervejarias, o consumidor vai encontrar pedidas rotativas que privilegiam marcas nacionais como Everbrew, Croma e La Caminera.

Da cozinha saem preparos caprichados, que casam muito bem com cerveja e agradam a todos os gostos. Entre os petiscos brilham receitas como os clássicos Dadinhos de Tapioca (R$26), Calabresa Acebolada acompanhada por pão de alho (R$28), além de Coxinhas Veganas de Jaca e Alcachofra (R$12/unidade). Para quando a fome apertar, o cardápio elenca preparos parrudos como o Burguer X.O.T (R$28), montado no pão brioche, com disco de blend de carnes, queijo cheddar, cebola caramelizada e bacon, Smash Burguer (R$18) servido no pão brioche com queijo cheddar ou mussarela, além da opção sem carne, o saboroso Burguer Vegetariano (R$26), preparado no pão vegan de cenoura, burguer de faláfel, queijo mussarela e vinagrete. Aos fãs de embutidos, o Armazém 77 serve um Choripan (R$18) de respeito e o apimentado Chilli Dog (R$20).


Armazém 77- Cervejas Especiais

Endereço: Rua Betari, 525- Penha, São Paulo

Horário de funcionamento: de quinta à sábado: das 16h às 22h/ domingos abrem esporadicamente: das 14h às 22h

Telefone: (11) 2296-6120

Insta: image.png @armazem.77


Fonte: Segunda Rodada

terça-feira, 10 de novembro de 2020

Finalização de cervejas, gestão comercial para marcas e opções sem álcool são temas de webinar gratuito da ESCM

O Compartilhar conhecimento cervejeiro especializado é uma das premissas da Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM). Com atuação em cinco países e mais de 10 mil alunos formados, a única instituição de ensino superior dedicada a bebidas promoveu diversas ações de disseminação de informações técnicas nos últimos anos. E uma nova agenda está confirmada: no dia 10 de novembro, a partir das 19h, acontece mais uma edição do Webinar Cervejeiro.

Nesses encontros, professores da ESCM apresentam conteúdos nos quais são especialistas. Para esta edição, foram selecionados três temas: finalização de cervejas, gestão comercial para cervejarias e opções sem álcool. Para participar, basta fazer a inscrição gratuita neste link.

O professor José Antunes é quem vai falar sobre finalização de cervejas. Ele é mestre em processos químicos e trabalha no Sistema Firjan como especialista no segmento de bebidas. Já coordenou projetos em empresas nacionais e multinacionais, incluindo o conteúdo do curso Food Safety, ministrado na Coca-Cola Company.

O conteúdo sobre gestão comercial de cervejarias será ministrado por Eli Bernardino Jr. Ele é gestor de cervejas na Cia. Hemmer e fundou a Academia da Cerveja, primeiro bar dedicado exclusivamente aos rótulos independentes no estado.

Para finalizar a programação, Fábio Bax vai falar sobre cervejas sem álcool. Ele é Mestre em Tecnologia de Cerveja e Malte pela Universidad Politécnica de Madrid (Spain) e atuou como gerente de produtos na Brasil Kirin e cervejeiro na AB-InBev Ambev.

Sobre a ESCM

Com mais de 10 mil alunos formados em seis anos de atuação, a Escola Superior de Cerveja e Malte é a primeira e única instituição de ensino superior especializada na cerveja, da América Latina. É parceira da alemã Doemens Academy, uma das mais respeitadas entidades do mundo.

São cerca de 90 cursos diferentes, em mais de 300 turmas já formadas. Na sede, em Blumenau (SC), além das salas de aula estão disponíveis 12 laboratórios voltados para o ensino de cerveja. Parcerias com cervejarias da região garantem visitas técnicas e relacionamento com o mercado durante os cursos.

Todas as informações sobre a instituição estão em www.cervejaemalte.com.br.

Fonte: Melz Assessoria

Maior revendedor de chope artesanal do Brasil, Mr. Hoppy retoma expansão de franquias confiante na recuperação da economia


O setor de bares e restaurantes foi um dos mais afetados pela pandemia da COVID-19 no Brasil. O isolamento social e a proibição de aglomerações fez com que diversas casas fechassem as portas – algumas temporariamente, outras permanentemente. Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, mais de 300 mil estabelecimentos pelo país podem ser perdidos em decorrência da quarentena. A regra geral para todos durante esse período, portanto, é a sobrevivência. Mas existem exemplos de redes que, além de se manterem em funcionamento, também estão conseguindo crescer. É o caso do Mr. Hoppy, a maior rede de franquias de bares do Brasil.

A marca - que hoje é a maior revendedora de chope artesanal do país, comercializando um volume mensal antes da pandemia de 140 mil litros/mês - tinha uma grande expectativa para 2020, já que estava em um crescimento vertiginoso nos últimos anos. De 2018 a 2019, por exemplo, registrou um aumento de quase 200% no faturamento: saltou de R$ 17 milhões para R$ 50 milhões. O número de unidades franqueadas pelo Brasil mais do que dobrou: de 18 para 39 bares abertos em oito estados brasileiros. O projeto para 2020 era chegar a 60 unidades abertas. O início do ano já mostrava bons indícios de que a meta seria alcançada: logos nos dois primeiros meses de 2020, cinco novos franqueados já haviam assinado contrato. No entanto, em março a pandemia chegou ao país.

“Decidimos parar de vender franquias e adiar as inaugurações que iriam acontecer nos próximos meses. Focamos todos os esforços em dar todo o apoio necessário aos nossos franqueados”, conta José Araújo Netto, que fundou a marca em 2015 junto com o seu sócio Vinicius Sampaio. A rede, então, começou a adotar uma série de iniciativas para proteger os bares da marca pelo Brasil. “Nossa primeira atitude foi deixar de cobrar as taxas de royalties. Flexibilizamos o delivery e passamos a trabalhar com todas as plataformas de entrega. Negociamos, enquanto franqueadora, com todos os fornecedores, garantindo condições especiais para os franqueados. Por fim, prestamos toda orientação, inclusive jurídica, para facilitar as negociações dos aluguéis dos bares”, ressalta Vinicius Sampaio.

O trabalho surtiu efeito. Todos os bares conseguiram, ao menos, cobrir os custos da operação e houve até casos de lucro através das estratégias desenvolvidas pela franqueadora para o delivery. Os fornecedores aceitaram receber apenas pelo estoque consumido, quase em uma espécie de consignação. Por fim, praticamente todos os franqueados conseguiram renegociar seus alugueis, com reduções que variaram de 30% até 70% do valor original – e os que não conseguiram estão recebendo apoio jurídico para tomar as medidas cabíveis.

Agora, a marca começa a olhar para o horizonte. “Eu sinto que aos poucos estamos retomando a normalidade. O faturamento das lojas está começando a aumentar. Por isso, decidimos retomar a venda das franquias e também as inaugurações. No início de setembro, abrimos a nossa nova unidade em Recife e o bar está operando bem desde então”, conta José.

O empresário destaca ainda que acredita fielmente na recuperação do Mr. Hoppy, por ser uma marca que foi forjada na crise. “A ideia surgiu em 2015, o projeto se tornou realidade e em 2017 iniciamos a expansão via franquias. Ou seja, é uma empresa que nasceu e cresceu durante uma das piores crises econômicas que o Brasil já passou. O nosso produto é um produto de crise. As pessoas vão querer continuar tomando chope artesanal e comendo hambúrguer, mas com a diminuição da renda, vão procurar opções mais baratas, o que é o nosso caso”, afirma Netto.

EXPECTATIVA

Para os próximos meses, a marca espera retomar o ritmo de expansão e de inaugurações pré-pandemia. “Claro que será diferente da festa que fazíamos antes, com mil chopes grátis e música ao vivo. Mas, aos poucos, vamos voltando à nossa rotina. Já temos, inclusive, três inaugurações previstas para as próximas semanas”, explica Vinicius. A expectativa é fechar 2020 com 45 unidades e chegar, em 2021, à meta deste ano: 60 bares abertos. “A pandemia nos trouxe ainda mais certeza que o nosso modelo de negócio é sólido e com um baixo risco, já que o estoque é pequeno e são poucos funcionários. Entendemos que, assim como o produto, o nosso modelo de franquia é voltado para crises e por isso estamos retomando nossa expansão”, destaca Netto.

INVESTIMENTO

O investimento inicial para abrir um bar do Mr. Hoppy parte de R$ 165 mil, em média – R$ 90 mil de taxa de franquia, R$ 55 mil de reformas e equipamentos e R$ 20 de estoque e capital de giro. O faturamento médio por mês é de R$ 100 mil e o lucro médio mensal é de 15% sobre o faturamento.  O prazo de retorno do investimento costuma girar entre 10 a 12 meses – estimativa comprovada em mais de 90% das franquias da rede.

SOBRE O MR. HOPPY

O Mr. Hoppy nasceu em 2015 com a missão de democratizar o chope artesanal. A marca percorria eventos pelo Brasil em uma Kombi, oferecendo diversas opções de estilos variados de chope. Com a aderência ao modelo, os empresários José Araújo Netto e Vinicius Sampaio decidiram testar a marca em uma unidade física, agregando hambúrgueres artesanais de R$ 10 e inaugurando seu primeiro bar em Curitiba, no ano de 2016. A marca rapidamente se tornou popular na cidade e os sócios decidiram abrir, com capital próprio, novas unidades. A aceitação foi tamanha que, em 2017, o Mr. Hoppy se tornou uma rede de franquias que hoje tem 39 unidades em oito estados brasileiros. Em 2019, o faturamento da rede foi de R$ 50 milhões.    

Dia do trigo: descubra como o segundo tipo de alimento mais consumido do mundo conquistou o mercado cervejeiro



Cultivado há mais de oito mil anos, o trigo é um grão utilizado para fazer farinha e é consumido no mundo todo. Por ser extremamente importante na alimentação humana, ele até ganhou um dia em sua homenagem: dia 10 de novembro. Seja nas massas, biscoitos ou bolos, ele faz parte da vida dos brasileiros, além de ser o segundo tipo de alimento mais consumido do mundo.

Esse ano, a produção de trigo no Brasil deve chegar em 6,3 milhões de toneladas, de acordo com a consultoria Safras & Mercado. No ano passado, foram colhidas 5,15 milhões de toneladas. O grão, além de ser utilizado em diversos alimentos do dia a dia, também pode ser encontrado em uma bebida que é a paixão nacional de muitos consumidores. Sim, estamos falando da cerveja, ou melhor dizendo, das Weissbiers, que são as cervejas normalmente elaboradas com malte de trigo e malte de cevada.

A história da cerveja de trigo começou na Alemanha, com uma família nobre da região da Baviera, no século XV. "Os Degenberg foram os responsáveis pela popularização da Weissbier na região, porém, como eles estavam faturando muito com esse estilo, os duques locais se sentiram incomodados e acabaram conquistando os direitos de produção da cerveja de trigo", explica Alexandre Vaz, mestre cervejeiro da Ashby.

Weiss em alemão significa branco e bier significa cerveja, sendo que na maioria das vezes as cervejas de trigo não são filtradas e as leveduras permanecem na garrafa após seu trabalho excepcional. "Geralmente as cervejas de trigo possui teor alcoólico entre 5% e 7%, e, para ser considerada uma cerveja especial de trigo no Brasil, ela precisa ter no mínimo 50% de malte de trigo e o restante de malte de cevada, e até mesmo as Witbiers e Belgian ales também levam trigo em sua composição, além de outros cereais como a aveia e o centeio, ressalta Vaz.

No Brasil, as cervejas de trigos se tornaram populares em meados dos anos 90, com a popularização das cervejas especiais. A Ashby, conhecida como a primeira micro cervejaria do país, e que foi fundada em 1993, foi uma das marcas que colaborou para que o estilo se tornasse cada vez mais conhecido entre os brasileiros. "A Weiss é ideal para quem gosta de sabores mais adocicados, pois é uma cerveja de trigo forte ou , com amargor bem suave, além de notas de cravo e banana", diz o mestre cervejeiro.

Para quem quer vivenciar uma verdadeira experiência gastronômica, uma cerveja Weiss harmoniza muito bem com Casquinha de Siri, Comida Alemã e Peixe Frito. “A cerveja de trigo também deve ser servida em um copo Weizen, que, por ser grande (pelo menos 500 ml), é um copo feito justamente para apreciar uma Weiss e para que você sirva a garrafa inteira e aproveite essa experiência de forma completa”, finaliza Vaz. 

Sobre a Ashby

Foi no ano de 1993 que Scott Ashby, americano que chegou ao Brasil em 1992, decidiu montar, na cidade Amparo, SP, a primeira Micro Cervejaria do Brasil, a fim de trazer ao país o conceito de cervejas especiais dos EUA. Scott, Doutor em Física, apaixonado por cervejas, ingressou no curso de Mestre Cervejeiro na Universidade da Califórnia no ano de 1990 e, logo em seguida, começou a trabalhar na cervejaria americana Wasatch, onde permaneceu por dois anos. Antes disso, Scott já era homebrewer e produzia cervejas para seus amigos, que rapidamente consumiam toda a produção caseira.

E a diferenciação da empresa já começou quando pensou em montar uma fábrica na cidade de Amparo, SP, circuito das Águas Paulistas. Como essas bebidas são compostas por 90% de água, a qualidade desta na fabricação é extremamente relevante. Por isso, a Ashby, escolheu estrategicamente o melhor lugar para suas instalações. As águas de Amparo, além de conservar a pureza que brota da terra, têm um equilíbrio excelente entre sais e minerais tornando-a perfeita para a fabricação de chopes e cervejas de qualidade ímpar.

Foi graças à Ashby que o cenário do mercado nacional começou a experimentar um novo conceito de cervejas diferenciadas, o que antes era privilégio para poucos.

Fonte: Notícia Expressa