Ninkasi, a Deusa da Cerveja

Ninkasi é a antiga deusa sumeriana da cerveja, que transformou uma mistura de água e cevada em um líquido dourado, conhecido hoje como cerveja.

Era uma deusa muito popular que fornecia cerveja aos deuses. Ela era considerada a própria personificação da cerveja.

Receba as postagens do Ninkasi Beer Club no seu e-mail!

sexta-feira, 14 de maio de 2021

The Brooklyn Brewery traz ao Brasil cerveja que celebra a luta pelos direitos LGBTI+

Ato de resistência ocorrido em junho de 1969 no The Stonewall Inn, bar em Nova York, deu início à luta pelos direitos da Comunidade LGBTI+.

“Era um lugar seguro para nós. Quando as pessoas entravam no The Stonewall Inn, elas podiam se beijar, andar de mãos dadas e, o mais importante, era possível dançar”. A afirmação de Mark Segal, frequentador do bar nova-iorquino nos anos 60 ao The New York Times expõe o quanto aquilo que é banal para grande parte das pessoas é injustamente difícil para outras.

Segundo Mariane Marques, embaixadora da marca The Brooklyn Brewery no Brasil, a história nos mostra que, em junho de 1969, as pessoas que estavam naquele bar decidiram que era hora de mudar isso. “O resultado da resistência à polícia dos frequentadores do The Stonewall Inn naquela ocasião, após anos de violência física e psicológica a que foram submetidos, foi a faísca que fez explodir em escala mundial a luta da comunidade LGBTI+ por seus direitos”, afirma. O fato representativo levou o presidente Barack Obama, em 2016, a designar o local como um monumento nacional por conta da sua importância.

Meio século depois, para manter acesa a chama da conscientização, o The Stonewall Inn e a The Brooklyn Brewery, uma das principais cervejarias artesanais do mundo, lançaram em parceria a The Stonewall Inn IPA, que acaba de chegar ao mercado brasileiro. Com ela, a cervejaria celebra seu compromisso com a conscientização sobre os direitos LGBTI+ e a importância do respeito incondicional às diferenças. “Precisamos sempre reforçar a importância da diversidade e buscar promovê-la de todas as formas possíveis. Queremos ajudar a construir um mundo com mais amor, uma cerveja por vez”, declara Mariane, da The Brooklyn Brewery no Brasil.

PARCEIROS NA CONSCIENTIZAÇÃO

A parceria entre a The Brooklyn Brewery e o The Stonewall Inn começou em 2016, quando o bar convidou a cervejaria para participar do lançamento da The Stonewall Inn Gives Back Initiative (SIGBI), organização sem fins lucrativos cujo compromisso é eliminar a intolerância social que atinge a vida dos cidadãos LGBTI+. A iniciativa apoia organizações locais fornecendo assistência estratégica e financeira por meio de campanhas de conscientização, programas de educação, arrecadações e diálogos públicos.

Como símbolo comemorativo da iniciativa, nasceu a cerveja The Stonewall Inn IPA. Em 2019, com o objetivo de continuar aprofundando a parceria, a The Brooklyn Brewery disponibilizou o rótulo para todos os seus mercados globais. Parte dos lucros obtidos com suas vendas em todo o mundo, inclusive no Brasil, é revertida à SIGBI e transformada em apoio financeiro para as instituições a ela ligadas.

Com o lançamento no país, a The Brooklyn Brewery Brasil estabeleceu parceria com a Câmara de Comércio e Turismo LGBT do Brasil (Câmara LGBT), associação sem fins lucrativos cujo propósito é fortalecer o empreendedorismo e o desenvolvimento socioeconômico e cultural da comunidade LGBT+.

“Essa parceria é parte do nosso compromisso de estimular a diversidade. Começamos educando nossas pessoas e buscando criar ambientes seguros para todos. Logo teremos mais iniciativas locais junto à Câmara”, afirma.

IPA PARA TODOS

Leve e refrescante, a cerveja estará disponível no Brasil em latas de 350 ml e chopp. Com delicioso aroma de casca de frutas cítricas e grapefruit fresca, harmoniza perfeitamente com tacos, cheddar forte, molhos picantes e frutas tropicais. De estilo session IPA e amargor leve, apresenta 4,6% de teor alcoólico e 30 de IBU.

Segundo Mariane, a cerveja foi pensada para agradar a todos os paladares, do iniciante ao mais experiente no consumo das cervejas especiais. É a bebida que celebra as diferenças, sejam quais forem. “É uma IPA para todos, sem exceções”, reforça Mariane.

O produto será distribuído a partir de 17 de maio, Dia Internacional contra a Homofobia, aos pontos de venda da marca e também estará disponível no e-commerce da Maniacs Brewing Co.

SOBRE A BROOKLYN BREWERY

A Brooklyn Brewery é uma das mais importantes cervejarias artesanais do mundo e atualmente ocupa a 11ª posição no ranking de volume entre as cervejarias artesanais dos Estados Unidos. Ao desenvolver deliciosos estilos tradicionais e criações que desafiam fronteiras, a Brooklyn Brewery produz cervejas premiadas que estão em mais de 30 países. A Brooklyn Brewery está localizada em Williamsburg, no Brooklyn, Nova York, e tem orgulho de ser apoiadora de artes, música e de sua comunidade desde sua fundação, em 1988. A The Brooklyn Brewery Brasil está sediada em Curitiba (PR), em uma joint venture com a Maniacs Brewing Co.

Fonte: v3com

Em clima de saudade das Festas Juninas, Cerveja Blumenau apresenta edições limitadas de cervejas com coco e amendoim

Do frio do Sul ao calor do Nordeste, a metade do ano é atravessada por uma das celebrações mais populares e amadas pelos brasileiros: as festas juninas. Para marcar a data, a Cerveja Blumenau lança, pelo segundo ano consecutivo, edições limitadas e comemorativas da Macuca Imperial Stout homenageando ingredientes indispensáveis deste período. A Bala de Coco tem adição de coco queimado e a Pé de Moleque leva pasta de amendoim. Os lançamentos já estão à venda para as distribuidoras e devem chegar aos consumidores nos próximos dias. 

O sucesso em 2020, quando os dois rótulos foram apresentados ao mercado pela primeira vez, motivou a reedição. O cervejeiro Marcos Guerra comenta que as inovações com uma receita clássica da marca como a Macuca Imperial Stout chamaram a atenção dos apreciadores. “Com a queda das temperaturas, as cervejas mais alcoólicas ganham espaço e a experiência com a Bala de Coco e a Pé de Moleque conquistaram quem gosta deste estilo”, comenta. 

As duas tem lotes limitados de 2 mil unidades cada. São comercializadas em garrafas de 500ml e tem 10,5% de teor alcoólico e 80 de IBU (escala de amargor que vai de 0 a 120). A sugestão é que elas sejam consumidas a uma temperatura entre 6°C e 10°C. 

Na análise sensorial, a Macuca Pé de Moleque traz aromas de paçoca, cacau e amendoim, e tem um paladar macio e cremoso. Já a Bala de Coco traz referências de coco queimado, açúcar mascavo e temperos quentes no olfato, com final aveludado no paladar. 


Sobre a Cerveja Blumenau

Lançada em 2015, a Cerveja Blumenau leva o nome e a tradição da Capital Brasileira da Cerveja. Da cidade também vêm a inspiração para os nomes dos rótulos, reconhecidos em todo o país. Em cinco anos, a marca soma mais de 30 premiações nacionais e internacionais para os seus rótulos, além de reconhecimentos institucionais como o Top de Marketing da ADVB/SC, Cervejaria do Ano na América do Sul pelo International Beer Challenge em 2016 e prata entre as melhores do país no Concurso Brasileiro de Cervejas em 2021.

Atualmente conta com 20 produtos em linha, além de produtos sazonais e especiais. Entre os mais conhecidos estão a Capivara Little IPA, a Frida Blond Ale e a Macuca Imperial Stout. Mais informações estão nas redes sociais da marca: @cervejablumenau.


Fonte: Melz Assessoria

Primeiro BCB Shots de 2021 será uma viagem por duas décadas de jornalismo gastronômico no Brasil


Se em um ano o setor de bebidas mudou, imagine em duas décadas. E se esta análise for trazida por quem tem o ofício de registrar a história todos os dias? É com essa proposta que o BCB São Paulo abre a segunda temporada da série de webinars gratuitos BCB Shots, com o tema “Jornalismo etílico: um papo sobre bartenders e bares pelo olhar da mídia”. O episódio voltado para profissionais do setor de bebidas, trará a participação de grandes profissionais da imprensa especializada para explicarem como funcionam as coberturas, como o jornalismo de qualidade impacta na informação consumida pelo público, e de que forma o trabalho dos jornalistas pode impulsionar a visibilidade de bartenders, donos de bares e restaurantes, entre outros, além de estabelecimentos e eventos.

O webinar de estreia acontecerá dia 25, às 15h, e tem a Jack Daniel´s como patrocinadora. O bate-papo contará com a participação de três jornalistas que possuem uma vasta experiência no campo da coquetelaria e bares: Gilberto Amendola, repórter do jornal O Estado de S. Paulo e autor do Balcão do Giba (Estadão – Paladar); Sergio Crusco, atual freelancer de veículos como Elle Brasil, Sociedade da Mesa e O Bar Virtual; e Marcella Sobral, que assinou as colunas Pé Limpo e Novos Sabores, no Rio Show, jornal O Globo, e que foi idealizadora e entrevistadora do quadro CBN Gastronomia.

“O jornalismo deve retratar e acompanhar um mercado tão emergente como o da coquetelaria. É necessário contar a história de quem trabalha neste setor, e ainda temos um longo caminho pela frente, que envolve o aprimoramento dos próprios jornalistas interessados na área. O episódio do BCB Shots será uma oportunidade para jornalistas e profissionais de bares entenderem como podem se relacionar de forma mais produtiva e aberta”, diz Gilberto.

De acordo com Sergio, o bate-papo será importante pois apesar da quantidade de conteúdo disponível, nem todos têm qualidade. “Gostaria de ver abordagens mais aprofundadas, críticas e informativas na cobertura jornalística. Há os que só reproduzem o que a indústria de bebidas e gastronomia deseja comunicar. É preciso ir além do release”, afirma.

Já Marcella acredita que o encontro trará uma reflexão sobre jornalismo e o setor de bebidas a partir das experiências dos participantes. “Vamos discutir a importância da boa cobertura, como a relação entre profissionais da imprensa e dos bares pode ser benéfica, entre outros assuntos. Será uma conversa bem agradável”, adianta.

A Embaixadora do BCB São Paulo, Carolina Oda, e o Diretor de Educação do evento, Marco De la Roche, seguem como mediadores. Para os dois, que ajudaram na formulação do projeto, é importante que os profissionais do setor conheçam a dinâmica da comunicação para que possam se manter atualizados, sendo capazes de identificar o que é válido, e o que foi apurado e divulgado.

“O BCB Shots sempre traz pautas e pessoas de interesse para o mercado, e neste primeiro webinar, vamos ter a opinião de profissionais que estão em constante contato com novidades e conhecem muita gente do setor. Jornalistas são ótimos para abordarem sobre tendências e cenários”, diz Carolina. “A ideia é ampliar a visão da comunidade de bartenders para setores que caminham em parceria. Será uma conversa leve, cheia de informações e histórias sobre os últimos 20 anos do jornalismo gastronômico com três grandes referências”, acrescenta Marco.

Para quem quiser acompanhar o episódio, o credenciamento é gratuito e já está aberto. Com a plataforma do BCB SP, basta o usuário se credenciar uma vez para poder acessar todos os vídeos, podcasts e demais conteúdos. 

Sobre os convidados: 

Gilberto Amendola

Jornalista, Gilberto é atualmente repórter do jornal O Estado de S. Paulo e autor do Balcão do Giba (Estadão–Paladar). Já colaborou com o site Mixology News e com a Revista Rabo de Galo, e é autor dos livros Corações de Mentira não Pagam Aluguel e Maria Antônia – A História de uma Guerra. Gilberto também é autor das peças de teatro Sex Shop Café, A Peça é Comédia e Nos 80. 

Sergio Crusco

Com 35 anos de carreira, Sergio já passou por diversas redações de jornais e revistas da imprensa paulistana e brasileira. Atualmente, atua como freelancer para veículos como Elle Brasil, Sociedade da Mesa e O Bar Virtual. 

Marcella Sobral

Jornalista, Marcella já assinou a coluna especializada em bares Pé Limpo, e também a de novidades gastronômicas, Novos Sabores, no Rio Show, no jornal O Globo, onde trabalhou por 18 anos. Também já trabalhou na Revista O Globo, quando foi interina da coluna de Mauro Ventura, Dois Cafés e a Conta. Foi idealizadora e entrevistadora do quadro CBN Gastronomia. Marcella também é referência na cobertura de campeonatos da coquetelaria nacional e internacional.

Sobre o BCB Shots:

Iniciativa do Bar Convent São Paulo, principal evento de bebidas da América Latina, o BCB Shots é uma série de webinars gratuitos direcionados para bartenders, donos e gerentes de bares, restaurantes e hotéis, e demais profissionais do setor de bebidas, com informações sobre novos caminhos, tendências, e oportunidades para impulsionar carreiras.  


BCB Shots 2021

Episódio 1: Jornalismo etílico: um papo sobre bartenders e bares pelo olhar da mídia
Data: 25/05
Horário: Das 15h às 16h
Inscrições: https://bit.ly/3y3igh1


Fonte:  KB!COM | Comunicação Corporativa

quinta-feira, 13 de maio de 2021

Vale da Cerveja tem nova diretoria para o biênio 2021-2023


A Associação Vale da Cerveja elegeu nesta quarta-feira (12) a diretoria para o biênio 2021-23. Valmir Zanetti, diretor executivo da Cerveja Blumenau, assume a presidência da entidade, tendo como vice Maurício Zipf, representante da Companhia Brasileira de Cerveja Artesanal (CBCA). Ao todo, 10 cervejarias das cidades catarinenses de Blumenau, Pomerode, Timbó, Gaspar e Indaial formam o grupo.

De acordo com Valmir, a região soma mais de 20 cervejarias. “O trabalho realizado pelo Daniel Reginato nos primeiros dois anos do Vale da Cerveja foi fundamental para trazer clareza sobre o que queremos para a associação. Com essa base construída de forma muito sólida, partimos para uma fase de disseminação da cultura cervejeira nestes municípios e valorização das marcas que integram o grupo”, comenta. 

Entre os planos para os próximos meses estão ações de comunicação, uma nova edição da cerveja colaborativa e a integração com o trade turístico, instituições públicas e privadas. “O Vale da Cerveja é uma marca. Queremos que a sociedade local se aproprie dela para, não só fortalecer a cadeia, mas também fomentar as cervejarias como alicerces do desenvolvimento econômico do município”, comenta. 

Sobre o Vale da Cerveja 

Criada em 2019, a Associação Vale da Cerveja é a representação das cervejarias dos municípios catarinenses de Blumenau, Pomerode, Timbó, Gaspar e Indaial. Através dela acontecem ações de fomento e valorização da cultura cervejeira, articulação com os mercados envolvidos no segmento e disseminação da região como um polo cervejeiro.


Fonte: Melz Assessoria

terça-feira, 11 de maio de 2021

Com pandemia, venda de chope em growler pet registra crescimento


A pandemia fez com que o hábito de ir até bares e restaurantes para apreciar um chope tivesse que ser modificado, ou seja, ao invés de ir até um estabelecimento para se reunir com a família ou os amigos, as reuniões passaram a ser virtuais e online. Embora a venda de bebidas pela internet tenha registrado crescimento de 960% em volume de vendas entre março e outubro de 2020, segundo levantamento da Synapcom, muitos ainda não abrem mão de apreciar um chopp fresquinho e direto da torneira. “Alguns estabelecimentos costumam vender mais chopes do que bebidas em garrafa”, explica Renato Bergamini, responsável pelo marketing da cervejaria Ashby.

Para evitar que muitos empreendedores do ramo amargassem prejuízos durante o período de fechamento de bares e restaurantes, a saída foi apostar no delivery de chope. “O cliente acessa o nosso site, coloca o endereço, escolhe um dos sete sabores disponíveis e encontra um distribuidor mais próximo de sua residência”, explica Bergamini. Para conseguir entregar a bebida com o sabor conservado e de forma segura, os distribuidores da marca estão investindo em growlers pet.

Antes da popularização das cervejas engarrafadas e da invenção da geladeira, nos Estados Unidos do século 19, a única forma de poder apreciar sua cerveja favorita era abastecer uma espécie de balde com tampa em uma cervejaria mais próxima. O

barulho que o gás carbônico da cerveja fazia dentro do recipiente lembrava um cachorro rosnando. Como rosnar em inglês é “growl”, daí o nome Growler.

"Muita gente acredita que o PET é prejudicial ao meio ambiente, só que ele é um dos materiais mais reciclados do Brasil, então é importante ficar atento e aprender a diferenciar os tipos de plásticos que descartamos no dia a dia para evitar desinformação”, diz o analista de marketing.

No caso da Ashby, o PET é usado em 90% dos growlers da marca, que também comercializa a versão em vidro em seu site oficial. Apesar de a versão em plástico ser descartável, o PET é reciclável e evita o processo industrial de engarrafamento.

“O growler até então era bastante popular entre pessoas que apreciam o meio cervejeiro, mas, com a pandemia, muita gente descobriu o que é o garrafão e que é possível consumir uma cerveja especial direto da torneira com a mesma qualidade e sem precisar se deslocar até um bar, então acredito que quando a situação estiver mais controlada, o hábito de pedir chope por delivery vai continuar”, finaliza Bergamini. 


Sobre a Ashby

Foi no ano de 1993 que Scott Ashby, americano que chegou ao Brasil em 1992, decidiu montar, na cidade Amparo, SP, a primeira Micro Cervejaria do Brasil, a fim de trazer ao país o conceito de cervejas especiais dos EUA. Scott, Doutor em Física, apaixonado por cervejas, ingressou no curso de Mestre Cervejeiro na Universidade da Califórnia no ano de 1990 e, logo em seguida começou a trabalhar na cervejaria americana Wasatch, onde permaneceu por dois anos. Antes disso, Scott já era homebrewer e produzia cervejas para seus amigos, que rapidamente consumiam toda a produção caseira.

E a diferenciação da empresa já começou quando pensou em montar uma fábrica na cidade de Amparo, SP, circuito das Águas Paulistas. Como essas bebidas são compostas por 90% de água, a qualidade desta na fabricação é extremamente relevante. Por isso, a Ashby, escolheu estrategicamente o melhor lugar para suas instalações. As águas de Amparo, além de conservar a pureza que brota da terra, têm um equilíbrio excelente entre sais e minerais tornando-a perfeita para a fabricação de chopes e cervejas de qualidade ímpar.

Foi graças à Ashby que o cenário do mercado nacional começou a experimentar um novo conceito de cervejas diferenciadas, o que antes era privilégio para poucos.


Fonte: Notícia Expressa

Grupo Açotubo aposta em evento on-line sobre harmonização de vinhos como ação de relacionamento

A pandemia modificou alguns hábitos gastronômicos dos brasileiros. Um deles foi a intensificação da paixão nacional pelo vinho. De acordo com estudo da Ideal Consulting, assessoria especializada no mercado de bebidas, o consumo médio de vinho no Brasil aumentou mais de 20% em 2020. Em 2019, a estatística era de 2,1 litros por habitante, tendo um salto para 2,7 litros por habitante.

Para o enófilo Carlos Cabral, as restrições de circulação e o fechamento de bares e restaurantes levaram ao maior consumo em casa porque as pessoas acabaram encontrando neste e em outros tipos de bebidas uma forma de celebrar, mesmo a distância. Fora os brindes, o vinho também é um excelente complemento às refeições, o que vem sendo bastante explorado neste período com a chamada “harmonização”.

“Onde houver vinho a alegria se instala. Já diziam os Romanos que “In Vino Veritas”, ou seja, no vinho a verdade. Basta começar a degustar para euforia agradável tomar conta,” explica. Além disso, o especialista enfatiza que o consumo em casa traz a segurança de se apreciar a bebida sem a preocupação sobre como  dirigir depois, por exemplo.

As empresas também investem no vinho como protagonista de ações de relacionamento. O Grupo Açotubo, maior distribuidor de produtos siderúrgicos da América Latina, quer se aproximar dos seus clientes justamente utilizando a harmonização. Para isso, convidou o especialista Carlos Cabral para uma verdadeira aula virtual, marcada para 13 de maio.

Trazendo todo seu conhecimento de mais de cinco décadas sobre o tema, Cabral vai apresentar aos convidados um breve histórico sobre a importância da uva Tempranillo na Espanha, que ocupa 80% de todos os vinhedos do país. Na sequência, dará início à degustação, detalhando como fazer uma prova simples, que leva apenas 10 segundos, usando a visão, olfato, tato e paladar.

“O vinho é a mais sociável das bebidas, que agrega pessoas e promove o diálogo, trazendo uma melhor integração. A ideia desta conversa é aproximar e tirar dúvidas, das simples às complexas,” diz Cabral. “Essa é uma das maneiras que o Grupo Açotubo encontrou para estar perto dos clientes, mesmo que virtualmente. É uma forma de dizer que nos importamos e que estamos sempre prontos para auxiliá-los. Para isso, estamos inovando nossa abordagem de relacionamento, buscando ficar cada vez mais conectados”, explica Anapaula Sarmento, gerente de marketing do Grupo Açotubo.


Sobre o Grupo Açotubo

Com 47 anos de atividades, o Grupo Açotubo é reconhecido pelo portfólio, serviços e soluções em distribuição siderúrgica. A empresa tem seis unidades de negócio, sendo Tubos e Aço, Conexões, Aços Inoxidáveis, Trefilados e Peças, Soluções Integradas e Sistemas de Ancoragem (Incotep), com unidades estratégicas posicionadas em diferentes regiões para atendimento em todo o Brasil. Com investimentos constantes em tecnologia e infraestrutura, a empresa tem como meta atender os clientes com agilidade e qualidade em todas as suas necessidades, independentemente de volume. Valoriza seus colaboradores como força motriz de desenvolvimento e tem a responsabilidade social como um de seus principais pilares.  Mais informações em: https://acotubo.com.br/.


Fonte: KB!COM | Comunicação Corporativa

Dádiva e Longslice Brewery se unem para a criação da cerveja "Mango Manjar Milkshake"


Substituir a sobremesa pela cerveja (ou combiná-las, por que não?) já está virando um hábito entre os adoradores da bebida, que ganharão uma nova opção no início de junho: a "Mango Manjar Milkshake", cerveja criada pela Cervejaria Dádiva junto com a produtora canadense Longslice Brewery.

As marcas produzirão a mesma receita, no mesmo dia, cada uma em sua fábrica (ou seja, a Dádiva em Várzea Paulista, no interior de São Paulo, no Brasil, e a Longslice Brewery no Distrito de Canary, em Toronto, no Canadá). A bebida chegará ao mercado na mesma data, aqui e lá. O dia exato do lançamento será publicado nos perfis oficiais de Instagram das cervejarias (@cervejariadadiva e @longslice).

A cerveja "Mango Manjar Milkshake" vai ser uma coconut mango APA com adição de coco, manga e lactose, lembrando um manjar branco. Ela terá 5% de teor alcoólico, será envasada em uma lata de 473ml e trará estampada na arte do rótulo um delicioso milkshake com um cenário bem tropical ao fundo. A apresentação da cerveja será feita por meio de uma live no Instagram no dia 12 de maio (amanhã), às 13h, também por meio dos perfis oficiais das cervejarias nas redes sociais.

O projeto da Longslice Brewery começou há quase uma década como um hobby entre amigos que gostavam de produzir cervejas caseiras. Hoje, a produtora tem sua própria fábrica em Toronto, no distrito de Canary. A cervejaria tem em seu portfólio uma grande variedade de cervejas, muitas delas premiadas.

Esse intercâmbio cultural marca um momento muito importante de internacionalização da Dádiva, que há anos vem se estruturando para levar a sua marca para outros cantos do mundo, participando de eventos internacionais, mantendo relacionamento com importadores, apostando em colabs com cervejarias de outros países e estudando sobre o assunto. Nos últimos meses, a Dádiva - escolhida, por dois anos consecutivos (2019/20), como a melhor cervejaria do Brasil pelo Rate Beer - expandiu sua presença pelo mundo, com exportações e novas parcerias.


Fonte: ÔNIXPress

segunda-feira, 10 de maio de 2021

Quem é a Seringal Bier, cervejaria que colocou o Acre no mapa brasileiro da cerveja artesanal


Dados divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) na última semana apontam que todos os estados brasileiros agora contam com uma cervejaria. O último a entrar na lista foi o Acre que, em dezembro de 2020, contava com uma das 1.383 fábricas em operação. A Seringal Bier, de Rio Branco (AC), simboliza a disseminação da cultura cervejeira em todas as regiões do país. 

A mestre cervejeira dessa marca tão representativa é Elisana Grecchi. Ela começou a fazer cerveja em casa, para os amigos e a família em 2017. “Comecei como uma brincadeira e o universo da cerveja artesanal me arrebatou de tal forma, que passei a estudar de forma autodidata e depois a buscar conhecimento em instituições de ensino cervejeiro”, comenta. Entre os cursos realizados por ela, esteve o Gestão de Microcervejarias da Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM), em janeiro de 2020. “Neste momento, já estava realizando o sonho de ter a primeira cervejaria do Acre e queria me preparar para isso”, afirma.

Elisana destaca ainda a participação fundamental do sócio e marido Guilherme no processo de criação da Seringal Bier. “Ele tem o empreendedorismo na veia e foi um grande incentivador antes da fundação e administra o negócio junto comigo hoje”, comenta ela, que tem orgulho que a primeira cervejaria do Acre seja uma empresa familiar. 

A Seringal Bier produz seis estilos. Quatro deles são fixos: Cream Ale, Pilsen, Red Ale e American IPA. Dois são sazonais – atualmente German Pils e Russian Imperial Stout. Além das cervejas, comercializadas em supermercados e restaurantes da região, a cervejaria conta com um espaço de degustação na fábrica. 

“Sou paranaense e resido no Acre desde 2006. Tenho um carinho imenso por esse estado que acolheu a mim e a minha família. Por isso decidimos não só abrir a cervejaria aqui, mas valorizar a história e os costumes acreanos em tudo o que pudermos: do nome à decoração do nosso espaço, passando pelo nosso posicionamento de marca”, comenta. 


Identificação local

O diretor da ESCM e especialista no mercado cervejeiro, Carlo Bressiani, destaca a importância da presença local para a disseminação da cultura cervejeira no país. “A presença de cervejarias que se identifiquem com o consumidor e o atraiam para uma nova percepção para as possibilidades sensoriais da cerveja é fundamental. A Seringal Bier é um excelente exemplo disso”, destaca. 

A tendência pelo consumo local é global de acordo com institutos de pesquisa como Euromonitor. Isso já está chegando à cerveja. “A pandemia afetou esse comportamento, mas acredito que não vá frear o interesse do consumidor por valorizar o que é produzido perto da sua casa. Certamente, as cervejarias devem incluir essa percepção na sua estratégia”, acrescenta. 


Sobre a ESCM

Com mais de 11,5 mil alunos formados em sete anos de atuação, a Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM) é a primeira e única instituição de ensino superior especializada na cerveja, da América Latina. Além do Brasil, atua também em Portugal, no Paraguai, na Argentina e no Chile. É parceira da alemã Doemens Academy, uma das mais respeitadas entidades do mundo.

http://www.cervejaemalte.com.br

São cerca de 90 cursos diferentes, em mais de 300 turmas já formadas. Na sede, em Blumenau (SC), além das salas de aula estão disponíveis 12 laboratórios voltados para o ensino de cerveja. Parcerias com cervejarias da região garantem visitas técnicas e relacionamento com o mercado durante os cursos.

Todas as informações sobre a instituição estão em www.cervejaemalte.com.br.


Fonte: Melz Assessoria

BR Craft Representações contrata Gabriel Di Martino

Experiência ele tem de sobra. Aos 30 anos, Gabriel Di Martino já comandou cervejarias no Brasil e nos Estados Unidos, prestou inúmeras consultorias e, desde 2015, compartilha seu conhecimento como professor em instituições como Science of Beer, Escola Superior de Cerveja e Malte e Universidade de Vassouras. Pois agora, o talentoso mestre cervejeiro-sommelier-consultor-professor acaba de iniciar mais uma empreitada como consultor técnico da BR Craft Representações, empresa que revende os produtos Agrária Malte nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo.

- Já venho trabalhando com desenvolvimento de novos produtos há algum tempo. Então, na BR Craft, vou continuar atuando para ajudar as cervejarias no aprimoramento de suas receitas. O que pode ser especialmente importante num momento tão peculiar do mercado como o que estamos vivendo, que apesar de tantos desafios, segue crescendo e gerando oportunidades – diz Gabriel.

Na BR Craft, Gabriel vai atuar junto às cervejarias do Rio e Espírito Santo, além de realizar diversos testes de produtos do portfólio Agrária Malte na cervejaria experimental que a empresa inaugura ainda no primeiro semestre deste ano.

- Estamos crescendo e diversificando nossos serviços. Com a cervejaria experimental, que estamos construindo para realizar testes com nossos produtos, era essencial ter um profissional com a expertise do Gabriel, um dos grandes nomes do mercado cervejeiro do Rio – avalia Rafael Oliveira, sócio da BR Craft Representações.


Sobre a BR Craft Representações

Representante exclusiva da Agrária Malte nos estados do Rio e Espírito Santo, a BR Craft Representações está no mercado desde 2016 vendendo insumos cervejeiros para cervejarias e brewshops. A empresa, que mantém a loja virtual BR Craft Insumos Cervejeiros, tem como sócios o casal Rafael Oliveira e Daniele Felippe, velhos conhecidos dos cervejeiros cariocas por serem pioneiros na venda de insumos em pequena quantidade em brewshops.


Sobre Gabriel Di Martino

Seus primeiros passos no mundo cervejeiro foram como caseiro, em 2009. Mas logo Gabriel Di Martino começou sua atuação profissional como consultor de novos produtos. Em 2012, se formou no curso Técnico Cervejeiro do Senai. Dois anos mais tarde, passou uma temporada na Alemanha se especializando e trabalhando na maltaria Weyermann. E, em 2016, se tornou mestre-cervejeiro pela University of California Davis. No estado americano, viveu por um ano e meio onde atuou ainda como cervejeiro na indústria local. Sommelier de cervejas pelo Senac Doemens Akademie, Gabriel atua ainda como professor em instituições como Science of Beer, desde 2015, além da Escola Superior de Cerveja e Malte e Universidade de Vassouras.


Fonte: orapois comunicação

Berggren lança cerveja que leva em sua composição polpa natural de amora

Rica em vitamina C e vitamina A, e com propriedades antioxidante, anti-inflamatória e cicatrizante, além de minerais e ferro, a amora é uma fruta tropical encontrada na Ásia, África e América. Utilizada em diversas receitas que vão desde sorvetes de frutas vermelhas até bolo, ela também pode ser uma ótima opção para quem quer se refrescar no calor com uma cerveja bem gelada que a leva em sua composição. Pensando nisso, a Berggren acaba de lançar a Sour Amora, uma cerveja que leva em sua receita uma carga generosa da polpa natural da fruta.

A Berggren Sour Amora possui uma cor roxa intensa e é levemente turva, uma característica do estilo, além do corpo leve, acidez lática presente e espuma branca. É uma bebida leve, saborosa, aromática e ideal para os dias quentes. O preço sugerido da garrafa de 355ml é de R$15. O copo mais indicado para apreciar uma Catharina Sour é o flute, que também é utilizado para espumantes. A acidez presente nas cervejas Sour é capaz de limpar o paladar, então elas harmonizam com peixes, comidas mais gordurosas e frutos do mar.

A cerveja é uma Catharina Sour, primeiro estilo de cerveja brasileiro que foi aceito pelo BJCP (Beer Judge Certification Program), organização de certificação mundial para juízes de cerveja e bebidas fermentadas. Como o próprio nome já diz, o estilo foi criado por cervejarias de Santa Catarina em 2016, após um workshop com cervejarias locais. Porém, o estilo só foi reconhecido pelo BJCP em 2018.


Sobre a Berggren


A Berggren é uma cervejaria que foi oficialmente inaugurada em novembro de 2015. Quem está à frente dos trabalhos é o Diretor Geral Lucas Berggren. A empresa teve seu projeto iniciado entre 2008/2009, quando a família Berggren começou a estudar o funcionamento dos equipamentos para a montagem da fábrica e entre 2013/2014 a família, que tem atuação na indústria têxtil, ganhou um fôlego financeiro e deu retomada definitiva ao projeto.

Produzindo cervejas de estilo clássico, e outras inspiradas na Escola Americana, a Berggren Bier conta com uma fábrica piloto (com laboratório e estrutura de envase) para testar as cervejas – algo presente em poucas cervejarias do país.


Fonte: Notícia Expressa

quinta-feira, 6 de maio de 2021

Outono/ Inverno cervejeiro: Pinhão e avelã são alguns dos ingredientes protagonistas das produções da Cerveja Campos do Jordão


As cervejarias artesanais vem apostando, ao longo dos anos, em trazer nas suas receitas ingredientes cada vez mais ousados. São amplas opções de ingredientes que estão surpreendendo e trazendo aos paladares as mais diversas sensações, desde as mais frutadas e cítricas até aquelas com leve dulçor.

A Cerveja Campos do Jordão, localizada entre as montanhas da Serra da Mantiqueira, traz em suas receitas ingredientes que trazem a essência da região. A marca tem uma carta de sete rótulos de estilos tradicionais de cervejas que trazem em suas receitas diferentes ingredientes, como é o caso da cerveja de pinhão, fruto símbolo da cidade, a cerveja de avelã, a Dunkel e a Dark ótimas para baixas temperaturas. Confira algumas delas:


Campos do Jordão Pinhão

A Pinhão é uma cerveja com aromas e sabores frutados, maltados e bem condimentados. A semente da araucária, grande protagonista da receita, confere ainda mais açúcares para essa Belgian Dubbel que tem coloração marrom acastanhada e traz notas de frutas secas, como uvas-passas, ameixas e banana seca, além de toques caramelizados e tostados dos maltes com suave aroma de noz-moscada. O corpo elevado, o dulçor e o aquecimento alcoólico elevado trazem uma sensação de final licoroso para a bebida.


Campos do Jordão Avelã - Field Beer

É uma cerveja com coloração acobreada e brilhante e que traz a avelã como grande protagonista da receita, tanto no sabor quanto no aroma. Tem leve dulçor, um corpo médio e é muito equilibrada.


Campos do Jordão Dark Strong

Escura e com um aroma frutado complexo, a Campos do Jordão Dark Strong Ale é saborosa, intensa e ideal para enfrentar o inverno da cidade. Notas de frutas escuras, como ameixas frescas, se misturam com frutas secas, como uvas-passas e tâmaras. Toques de caramelo e chocolate aparecem com suave aroma condimentado de noz-moscada. O corpo alto e a sensação licorosa contribuem para uma sensação aconchegante do aftertaste.


Campos do Jordão Dunkel

De cor marrom com reflexos rubi, a Campos do Jordão Dunkel representa muito bem as tradicionais Munich Dunkels alemãs. Com aromas e sabores tostados, como biscoito e cascas de pão, traz um toque suave de malte torrado que lembra chocolate, corpo médio-baixo e final seco como pede a tradição.

Além dessas, a cervejaria ainda tem em seu portfólio uma leve e refrescante Lager, que tem notas de cascas de pão, grãos, cereais e um leve toque floral e a American IPA, que tem aromas e sabores cítricos, por conter lúpulos norte-americanos na receita.


Sobre a Cerveja Campos do Jordão

A Cerveja Campos do Jordão nasceu em 2012 trazendo no rótulo o nome da cidade onde nasceu. Ela está localizada no Parque da Cerveja, uma área de 240m², rodeada por grandes araucárias e as mais belas montanhas da Serra da Mantiqueira, onde está localizada a fábrica da cervejaria, que hoje possui uma capacidade de produção de 45 mil litros.

Durante a pandemia, os rótulos estão disponíveis em algumas lojas virtuais. Para saber mais sobre onde encontrar, acesse: http://cervejacamposdojordao.com.br/onde-encontrar/ ou o Instagram @cervejacamposdojordao e veja os links na bio.


Fonte: ÔNIXPress

quarta-feira, 5 de maio de 2021

Que tal um presente para todas as mães cervejeiras?


Com certeza todos conhecem uma mãe cervejeira, certo?  E que tal fugir do padrão e dar um kit de cerveja artesanal de presente?

Exatamente por isso, as mais de 60 lojas da rede Mestre-Cervejeiro.com estão preparadas para oferecer os melhores presentes para todas as mães que adoram uma cerveja. Além de uma variedade enorme de rótulos nacionais e internacionais em garrafas e latas, você pode montar kits exclusivos com bonés, taças colecionáveis, camisetas, gift cards, growlers de cerâmica, bolsas térmicas, entre outros acessórios. 

Você monta o kit de presente de acordo com o gosto dela, e ainda pode receber em casa, pedindo pelo delivery da franquia mais perto da sua casa.

Existe também a possibilidade do pedido ser feito pela loja online:

https://loja.mestre-cervejeiro.com/



SOBRE A LOJA MESTRE-CERVEJEIRO.COM

Mestre-Cervejeiro.com é uma rede de franquias com mais de 60 unidades em todas as regiões do país e especializada na cultura cervejeira. A marca surgiu em 2004 como site de conteúdo e consultoria especializada em cervejas, em 2009 abriu a loja própria em Curitiba/PR (capital da cerveja artesanal) e, com base no sucesso do negócio, o modelo de franquia foi formatado em 2012, quando a primeira franquia foi inaugurada. A marca conta também com produtos próprios, tanto cervejas quanto acessórios.

MESTRE-CERVEJEIRO.COM

Instagram: mestrecervejeiro
Instagram Daniel Wolf: daniel_wolff
Facebook: facebook.com/mestrecervejeiro
Youtube: mestremervejeirocom
Site Oficial: mestre-cervejeiro.com


Fonte: Beer Press

segunda-feira, 3 de maio de 2021

Cervejaria Blondine é pioneira mundial em lançamento de cerveja 0.0% sem processo de dealcoolização

Espaço dominado pelas grandes cervejarias, o segmento de cervejas 0% álcool terá um novo movimento com o lançamento revolucionário do rótulo Blondine 0.0%. A micro-cervejaria com fábrica em Itupeva dispara entre as artesanais, sendo a primeira no mundo a apresentar um rótulo que não passa por dealcoolização e com zero resíduo alcoólico.

Foram dois anos de estudos por novos processos e um investimento de R$120 mil para que fosse possível entregar a Blondine 0,0%. A marca contou ainda com parcerias milionárias, como uma multinacional no segmento de Bioscience, e também a Anton Paar, multinacional atuante em equipamentos de precisão em análises laboratoriais. 

Para o lançamento, a cervejaria apresenta produção em pequena escala de dois estilos: A Blondine 0.0% Session IPA e a 0.0% Session IPA com Maracujá, trazendo uma diferenciação no sabor no universo de cervejas sem álcool que não era muito explorado. Além dessa novidade, a Blondine apresentará, em breve, outras criações no e segmento, abrindo leque para diversos estilos e também a inclusão de frutas.

“A cerveja 0,0% foi apenas o primeiro passo para uma linha de cervejas inovadoras que iremos lançar. Começamos pelo que parecia impossível, criar uma cerveja 0,0% e na sequência teremos novidades no portfólio que a partir deste produto cria-se uma linha de cervejas “wellness” com ênfase no bem estar e saúde, como por exemplo a cerveja Sports, uma light lager que ganhou medalha de bronze no Concurso Brasileiro de Cervejas 2021, antes mesmo de ser lançada.", complementa Aloisio Xerfan, fundador da Blondine.

Esta é a primeira vez no mundo que uma marca artesanal realiza tal feito, abrindo precedentes para mais possibilidades no nicho de bebidas artesanais.  Quanto aos consumidores, a companhia acredita que deva atingir diferentes públicos: “são pessoas maiores de 18 anos que estão em momentos específicos da vida, que demandam não consumir álcool, como treinos de esporte, dietas restritivas, tratamentos médicos, grávidas, lactantes, motoristas, profissionais em reunião, grupos de estudo e outras muitas ocasiões que levam a uma vida de cerveja sem álcool. Claro que ressaltamos sempre consultar o profissional de saúde para acompanhamento do consumo”, afirma Aloisio. 

Este é mais um passo de inovação e amplificação de portfólio da marca de bebidas artesanais, que não utiliza nenhum aditivo químico em suas receitas. Há pouco menos de um mês, a marca apresentou sua Hard Seltzer a Verano, uma bebida leve, refrescante, gaseificada, com sabores de frutas e álcool de cereais.


Sobre a Blondine

Fundada em 2010, a cervejaria artesanal Blondine foi premiada diversas vezes por seus rótulos que priorizam o sabor e a originalidade.  Cinco anos após a sua abertura, a Blondine conquistou, além dos prêmios, sua própria fábrica, o início das exportações para os Estados Unidos e China, o lançamento do refrigerante artesanal Be Pop e de sua hard seltzer Verano, a marca é a única Cervejaria Artesanal do mercado a se posicionar como Industria de Bebidas Artesanais e tem seu foco 100% em inovações de bebidas naturais e promete ampliar seu portifólio em diversos segmentos. Hoje é protagonista no cenário gastronômico, sendo marca presente nas principais casas de São Paulo como A Casa do Porco, Picchi, ICI Brasserie, Bráz Elettrica, Dona Onça, Jacarandá, Hot Pork, Pirajá, Astor, Cuia Café, entre outros além de estar presente com boa distribuição nas redes de varejo no Brasil.


Fonte: AG Três

Mesmo com a pandemia, número de cervejarias cresce 14,4% e Brasil termina 2020 com mais de 1,3 mil fábricas da bebida


Ainda que diante de um cenário desafiador, o número de cervejarias cresceu 14,4% no Brasil em 2020. O ano terminou com 1.383 fábricas de cerveja operando no país. Os dados foram revelados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no final de abril. Foram 204 novas cervejarias registradas, enquanto apenas 30 suspenderam a operação. O saldo é de 174 novas fábricas. O levantamento não considera marcas que produzem de forma terceirizada, apenas fábricas constituídas. 

Carlo Bressiani, fundador da Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM) e especialista neste mercado, comenta que a pandemia freou a curva de crescimento acentuada que o número vinha registrando nos últimos anos, mas, ainda assim, o mercado se manteve em expansão. “A inovação deu o tom para as fábricas que seguem no mercado: muitas mudaram sua forma de distribuição, embalagens e atendimento. Isso foi essencial para que a cerveja artesanal se mantivesse como uma opção para os consumidores”, comenta. 

O especialista diz ainda que o número reflete a atração de investidores que a ascensão do mercado provocou nos últimos anos. “O ciclo de implantação de uma fábrica de cervejas é longo. Acredito que muitas fábricas que inauguraram em 2020 são resultado de um planejamento iniciado no ano anterior, quando não se avistava a pandemia e os seus impactos. Sob essa perspectiva, 2021 deve trazer um crescimento menor”, explica. 

Ainda de acordo com Bressiani, muitas marcas ciganas (com produção terceirizada) deixaram o mercado. Isso impacta no número de registros de novos produtos. Pela primeira vez desde 2010 houve uma retração de 15%, com 8.459 pedidos de registro – em 2019 foram 9.950.


Distribuição nacional

Entre os estados, São Paulo segue com o maior número absoluto: 285 cervejarias. Foram inauguradas 44 novas fábricas em 2020 na unidade da federação. Seguem a lista: Rio Grande do Sul (258, 22 a mais do que no ano passado), Minas Gerais (178, 15 a mais), Santa Catarina (175, 27 a mais) e Paraná (146, 15 a mais). 

O anuário do Mapa destaca também o crescimento percentual acentuado nos estados do Centro-Oeste e Nordeste, embora a concentração nas regiões Sul e Sudeste se mantenha na casa dos 85%. 

O número de municípios que contam com uma planta de produção cervejeira cresceu 5%, até o final de 2020, 609 cidades brasileiras continham pelo menos uma fábrica. 


Densidade cervejeira tem liderança inédita

Pela primeira vez desde que os dados foram divulgados, Santa Catarina é o estado com maior número de cervejarias por habitante. O crescimento de 18% no número de fábricas colocou o estado na liderança, com uma cervejaria para cada 41.443 habitantes. O segundo lugar é ocupado pelo Rio Grande do Sul (44.275) e o terceiro pelo Paraná (78.882). 

Entre os 10 municípios com maior número de cervejarias por habitante, nove estão no Rio Grande do Sul. Os três primeiros são gaúchos: Santo Antônio da Palma (1062), Esperança do Sul (1443) e Dona Francisca (1500). 


Profissionalização

Bressiani reforça que o crescimento, tanto da produção quanto da competitividade das cervejarias artesanais brasileiras, passa invariavelmente pela educação. Mesmo com a pandemia, a ESCM formou 1.794 alunos em 2020em cursos online e offline sobre produção e gestão de cervejarias. 

Ainda em 2020, a instituição iniciou a operação no quinto país e primeiro fora da América Latina: através de uma parceria com a Cervejaria Nortada, três cursos online estão sendo oferecidos em Portugal. A exportação de conhecimento cervejeiro segue no Paraguai, Argentina e Uruguai. 


Sobre a ESCM

Com mais de 11,5 mil alunos formados em sete anos de atuação, a Escola Superior de Cerveja e Malte (ESCM) é a primeira e única instituição de ensino superior especializada na cerveja, da América Latina. Além do Brasil, atua também em Portugal, no Paraguai, na Argentina e no Chile. É parceira da alemã Doemens Academy, uma das mais respeitadas entidades do mundo.

São cerca de 90 cursos diferentes, em mais de 300 turmas já formadas. Na sede, em Blumenau (SC), além das salas de aula estão disponíveis 12 laboratórios voltados para o ensino de cerveja. Parcerias com cervejarias da região garantem visitas técnicas e relacionamento com o mercado durante os cursos.

Todas as informações sobre a instituição estão em www.cervejaemalte.com.br.


Fonte: Melz Assessoria

Bartenders criam drink coletivo que simboliza a força feminina

Um brinde às mulheres com um coquetel feito por mulheres e com ingredientes que exaltam o que verdadeiramente são. Este foi o caminho encontrado pelo BCB São Paulo, maior evento de destilados premium da América Latina, para lembrar que a força feminina deve ser exaltada 365 dias por ano. A organização da feira convidou três bartenders de diferentes regiões do Brasil para um colab e o resultado foi a “Cachaceira”, bebida em que cada componente está relacionado ao que o universo feminino representa na atualidade. 

Bianca Kamimura, Mariana Burity e Viviane Puerta juntaram técnica, experiências, a diversidade regional e as diferentes visões de mundo para criarem algo único, a ser celebrado tanto pelas mulheres que trabalham com bebidas e que ganham cada vez mais espaço na cena de coquetelaria, quanto pelas que frequentam os bares, restaurantes, eventos ou bebem em casa, mas querem se sentir representadas.

Além da representatividade, o “Cachaceira” também protesta contra o preconceito que historicamente cobre a relação mulheres e bebidas.  De acordo com a Embaixadora do BCB SP, Carolina Oda, existe um olhar negativo tanto em relação às mulheres que trabalham com bebidas, quanto às que gostam de beber, o que reforça a importância dos movimentos que lutam contra estes preconceitos.

“Hoje, força é resistência e ser forte significa ser o que você quiser, trabalhar no que sentir vontade. Somos mulheres e podemos beber o que desejarmos. Essas mensagens foram trazidas pelo drink criado pelas três bartenders, cada uma de um estado diferente do país, o que traz diversidade. As profissionais se reuniram de forma virtual e conseguiram elaborar uma bebida que traz a luta pela representatividade feminina, sendo também um incentivo para que cada vez mais as mulheres lutem pelo seu espaço e até se aventurem no universo dos coquetéis”, afirma.


Cachaça envelhecida em bálsamo: quebra de estigmas e singularidade 

Morando em Porto Alegre desde 2014, Bianca Kamimura é a atual Chefe de Bar do restaurante e cervejaria Roister. Para a bartender, o termo “cachaceiro (a)” não é visto com bons olhos, algo que está relacionado com o fato da cachaça ser um produto nacional e muitas, terem um preço mais acessível, o que leva a uma ideia de menor qualidade em comparação com destilados vindos de fora do Brasil, e fazendo assim, com que seja mais marginalizada. Para a sociedade em geral, se um homem beber cachaça já não é considerado algo bonito, quando se trata de uma mulher consumindo a bebida, o preconceito aumenta.

“O ingrediente que sugeri para o drink foi a cachaça envelhecida em bálsamo, justamente para trazer a mensagem de que nós mulheres podemos sim, tomar a bebida, assim como qualquer outra. Além disso, essa bebida é um símbolo nacional da nossa cultura e as pessoas deveriam enxergar quem bebe cachaça com o mesmo glamour que veem quem toma um vinho”, explica.

Segundo Bianca, foi feita a escolha da cachaça especificamente de forma envelhecida em bálsamo porque esta é capaz de trazer sabor amadeirado e herbáceo ao drink. “A beleza na preparação de uma bebida está na inserção de características únicas e o ingrediente traz esse sabor diferenciado. O uso da cachaça envelhecida em bálsamo nesta receita simboliza a luta pela quebra de preconceitos e como cada mulher é única”, diz.


Vermute tinto: delicadeza e amargor 

Carioca, Mariana Burity é atualmente, Professora de Coquetelaria na escola Bar Skull, Embaixadora da Diageo Bar Academy e Trade Expert da Diageo. De acordo com a profissional, as mulheres possuem infinitas facetas e todas são necessárias em determinadas situações. Por isso, o ingrediente que escolheu para compor o drink foi o vermute tinto, que, por ser um vinho, traz a delicadeza e a sofisticação, e por ser fortificado com ervas, raízes e especiarias, oferece amargor.

“Eu mesma sou uma mulher bastante carinhosa, mas nunca deixo de dar minha opinião e ser firme quando preciso. É importante um equilíbrio entre delicadeza e firmeza, além de uns toques amargos. As mulheres podem ser vaidosas e isso não as impede de carregar um engradado de bebidas e grandes sacos de gelo. É necessário educar as pessoas cada vez mais sobre as diferentes facetas do público feminino. O vermute tinto descreve muito bem as mulheres que são cheias de nuances”, afirma.


Bitter de cacau com pimenta: complexidade e picância

Viviane Puerta é paulistana e atualmente, Chefe e proprietária da Adega Vins, bar on-line de coquetéis. Para a bartender as mulheres são complexas assim como o bitter de cacau com pimenta, ingrediente que escolheu para compor a mistura de cachaça envelhecida em bálsamo e o vermute tinto.

“A complexidade da mulher se dá por inúmeros elementos interligados e todos constroem coisas inenarráveis, tanto na vida pessoal como profissional. Dentro dessa complexidade está a picância, que é algo que irrita e excita e que nos lembra que temos força, trazendo autoestima para alcançar nossos objetivos. O bitter de cacau com pimenta é herbal, trazendo especiarias secas e picância, além de um aroma amadeirado. É forte, assim como as mulheres”, finaliza.


Cachaceira

Ingredientes: 

- 60 ml de cachaça envelhecida em bálsamo

- 25 ml de vermute tinto

- 3 gotas de bitter aromático de cacau com pimenta

- Pimenta do reino preta (uma rodada do moedor)


Modo de preparo

Em um mixing glass (ou copo grande) previamente gelado, adicione gelo, a cachaça, o vermute e o bitter aromático. Mexa com uma colher bailarina e coe para um copo baixo com gelo grande.

Finalize com a pimenta do reino preta moída na hora.


Sobre o BCB São Paulo

É a principal feira de destilados premium para profissionais que trabalham com bebidas em bares, restaurantes, hotéis e eventos no Brasil e na América do Sul. A primeira edição, realizada em 2019, foi muito bem recebida pelo setor pela mescla de negócios, networking e conteúdo qualificado, reunindo grandes referências nacionais e internacionais. O BCB São Paulo traz para o país o conceito de sucesso na Alemanha, onde acontece desde 2007, e nos Estados Unidos, desde 2018.  Saiba mais em www.barconventsaopaulo.com.br 


Sobre a Reed Exhibitions

Principal organizadora de eventos do mundo, com mais de 500 eventos em mais de 30 países. Em 2016 a Reed reuniu mais de sete milhões de participantes em eventos de todo o mundo, gerando bilhões de dólares em negócios. Hoje os eventos da Reed são realizados em toda a América, Europa, Oriente Médio, Ásia-Pacífico e África, organizados por equipes em 38 escritórios. A Reed Exhibitions atende 43 setores da indústria com eventos comerciais e de consumo. Faz parte do RELX Group plc, líder mundial no fornecimento de informações e análises para clientes em todas as indústrias. www.reedexpo.com   


Fonte: KB!COM | Comunicação Corporativa